Metrô de Sucupira - Apon na arte da vida

Bom estar com você aqui no APON NA ARTE DA VIDA!



Leitura sorteada - Nossos vídeos

Postagem em destaque

Por onde anda você?

Você, que vaga em meus sonhos, qual a brisa de outrora; acordando sentidos, acarinhando sentimentos; exumando lembranças, memórias ...

Metrô de Sucupira

Publicado em quarta-feira, 18 de agosto de 2010


Como "a vida imita a arte" e a recíproca é verdadeira, Salvador está tornando-se a "Sucupira" da vida real, com seu minúsculo metrô que não se consegue inaugurar.


Na obra de Dias Gomes, Odorico Paraguaçu (O bem-amado), retrata com maestria os corruptos cheios de artimanhas que infestam e infectam a política tupiniquim. Na ficção, o caricato prefeito não consegue inaugurar o cemitério da cidade, a grande obra de sua administração.


Na inconcebível realidade de Salvador, após mais de uma década, o metrô calça curta com seus ridículos seis quilômetros não consegue ser inaugurado, revelando-se um verdadeiro cemitério de recursos públicos. Nós soteropolitanos já estamos com as barbas lavadas e enxaguadas nas águas da enrolação, postas no molho da incredulidade.



(Em junho de 2014 o "Ferrorama" soteropolitano apelidado de metrô, começou a rodar).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

@INSTAGRAM