Equilíbrio. Nem tanto, nem tão pouco              

em quarta-feira, 23 de abril de 2014



... roubando-nos o ponto de equilíbrio, esgarçando os limites entre certo e errado, lícito e ilícito, ético e não ético. Tal falta de parâmetros claros e a deterioração dos valores, descambam na delinquência, no desapresso pelo outro...


Antonio Pereira Apon.


Sinuca. Composição de Antonio Pereira Apon.


Perdida entre os adultos que ainda não são e as crianças que já deixaram de ser, nossa juventude se desencontra nas incertezas de uma sociedade dúbia, inconstante e novidadeira. Costumes teleguiados por modismos colocam a civilização a mercê da ditadura dos interesses da grande mídia, das mil e uma teorias e invencionices que inspiram pais e educadores esquecidos, de que entre a teoria e a prática, está a vida real, onde não há receita pronta, panaceia miraculosa, alquimia ou manual de instruções.


Antes tudo era proibido, escondido dos "pequeninos". Hoje é tudo permitido, dito, explicitado. Antigamente, plena opressão. Agora, ampla permissividade. Nefasto maniqueísmo nos pôs em extremos diametralmente opostos, roubando-nos o ponto de equilíbrio, esgarçando os limites entre certo e errado, lícito e ilícito, ético e não ético. Tal falta de parâmetros claros e a deterioração dos valores, descambam na delinquência, no desapresso pelo outro, exacerbando o egoísmo e o egocentrismo que vem norteando o artifício das relações humanas.


De há muito, a sabedoria popular alerta: "tudo demais são sobras". E Paulo aos coríntios: "Tudo me é lícito mas nem tudo me convém". Sem puritanismo ou falso moralismo. Está na hora de acordarmos nosso discernimento, recuperando o equilíbrio sem o qual, seremos soterrados nesse "projeto ribanceira" em que foi transformada a vida (dita) moderna.



Postado aqui em 06 de março de 2011.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.




Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..








Topo