A Dama sorrateira - A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!



Clique para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.

Você já conhece nosso App? Clique aqui para saber mais. Ou na animação a seguir, para baixar e instalar em seu Android..


Tudo cabe no seu App. Bom dia! Clique para baixar e instalar.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

 

                    A Dama sorrateira              

     

... Premedita sua sórdida teia. De mentiras e "verdades" meias, fia, tece a trama essa triste...


Antonio Pereira Apon.



Vaso quebrado.


Por onde ela passa: Sorrisos se apagam, abraços se recolhem, afetos esmaecem, solicitudes se calam, oportunidades desaparecem. Caminhos, antes largos, se estreitam. O chão firme, transmuta-se em charco movediço, tentando engolir nossos passos. Jardins outrora floridos, murcham sem uma aparente razão


Ela vaga nas sombras, nos subterrâneos das relações. Insuspeita Medusa. Petrifica olhares incautos e num dissimulado beijo, inocula seu veneno, deixando um rastro de hiatos sob o vazio de suas pegadas.


Qual uma "viúva negra". Premedita sua sórdida teia. De mentiras e "verdades" meias, fia, tece a trama essa triste Dama.


Quem é ela?


A intriga!



Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

   
 
 

9 comentários:

  1. Bom dia querido amigo,

    Um texto espetacular que tudo diz e alerta sobre esta terrível " Dama" tão perniciosa e para os que a adotam por companhia.

    Beijos com carinho e ótimo dia, Antonio

    ResponderExcluir
  2. Olá querida Amiga!

    Outra perniciosa “Dama” a quem muitos se apegam, é a Inveja. Como bem mostra a parábola: “A cobra e o vaga-lume”:

    “Era uma vez uma cobra que começou a perseguir um vaga-lume que só vivia para brilhar. Ele fugia rapidamente, com medo da feroz predadora, e a cobra nem pensava em desistir.
    Fugiu um dia e ela não desistia, dois dias e nada… No terceiro dia, já sem forças, o vaga-lume parou e disse à cobra:
    – Posso fazer-lhe três perguntas?
    – Não costumo abrir esse precedente para ninguém, mas já que vou comer você mesmo, pode perguntar…
    – Pertenço a sua cadeia alimentar?
    – Não.
    – Te fiz alguma coisa?
    – Não.
    – Então, por que você quer me comer?
    – “Porque não suporto ver você brilhar”.

    Do livro As Mais Belas Parábolas de Todos os Tempos,
    Vol. I, Alexandre Rangel, Editora Leitura

    ResponderExcluir
  3. Olá Antônio!!

    Existem muitas "damas" e " senhoritas" e "senhores" com esse objetivo catastrófico, a inveja é mãe de muitas, o ódio o pai...e por ai vai...

    Que essa "família" fique bem longe de nós!
    Que o AMOR nos PROTEJA!

    Beijinhos Iluminados!
    Muita Luz!!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Antonio! Seu texto levou-me ao tempo de gestora da educação - e pasme você - ambiente repleto de intrigas, invejas e fofocas que me deixaram de cabelos brancos e, com gastrite! E, pensar que educadores tinham tal perfil! Abominável! Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  5. Texto forte e verdadeiro Antonio, quero distãncia disso tudo, afinal a vida da gente já tem tanta coisa pra resolver...não precisamos arrumar mais coisas pra nos incomodar não é mesmo?
    Que ela fique bem longe e nos deixe ser felizes.
    Beijos pra ti!

    ResponderExcluir
  6. Sim, nada pior que a intriga. Está entre as piores expressões do ser humano.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  7. De fato, é bom manter distancia da intriga e toda a sua “parentela” nefasta. Mas tem gente que anda a braços com essas aberrações do comportamento. Portanto. Muita atenção e prudência. Xô coisa ruim!

    Um abração para vocês.

    ResponderExcluir
  8. Antonio Querido!

    Sempre um tema atual!
    Que triste, não é mesmo?
    O jeito é "sacudir a poeira",
    "empinar" o nariz para esses "intrigueiros" de plantão, e bola para frente!
    Que os anjos te cuidem!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Estou vindo pela primeira vez aqui. Como vc sabe, sou sua fã de carteirinha.
    Quanto à Dama, devemos ficar bem longe dela, pois nosso objetivo aqui é caminhar em paz, com amor no coração e procurar evoluir cada vez mais. Beijos nesse coração de poeta e escritor. Maria Paraguassu Rorigues

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...