Violência não é brincadeira. Dê paz nesse natal - A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!



Clique para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

 

                    Violência não é brincadeira. Dê paz nesse natal              

     

Não se constrói um mundo pacífico, brincando com violência. Presenteie o futuro com a cultura da paz. Agende um amanhã melhor, educando a criança de hoje. Não brinque com coisa séria!


Antonio Pereira Apon.


Pomba ao alvorecer de um dia de paz.


O cidadão dormia naquela madrugada natalina, quando foi acordado por estranhos barulhos vindos da sala. Levantou-se, desceu lentamente os degraus e no pé da escada sentiu chão molhado sob seus pés. Passou a mão no líquido para saber do que se tratava e arregalou os olhos de pavor quando o cheiro de sangue lhe adentrou nas narinas. Apressadamente acendeu a luz e deparou-se com o Papai Noel estendido no chão. Sobre a barriga do Bom Velhinho. Chuck (o brinquedo assassino), fantasiado de ninja, saltitava com uma pistola de videogame numa das mãos e o sabre de luz (Star Wars/Guerra nas estrelas) na outra...


- Corta!!! Ficou muito bom! ... - Era o Diretor finalizando a gravação do filme de uma campanha de combate à violência...


Você pensou que era o que???


Um feliz natal de paz!


Clique na imagem abaixo para ler outro post de fim de ano, sorteado pelo sistema:


Clique aqui.


Ou clique num dos links abaixo para ler outro post de fim de ano, já escolhido aleatóriamente pelo sistema:



Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

   
 
 

9 comentários:

  1. Nossa, eu fiquei abismada quando comecei a ler.. Se isto fosse uma propaganda de verdade iria chocar muitos pais, e provavelmente seria censurada,afinal de contas, alertar os perigos de uma infancia seduzida pela violencia é mais chocante e traumatizante aos seus filhos, do que ve-los brincando de luta, um irmão apontando a arma para o outro...

    ResponderExcluir
  2. Acrescentando ao comentário que acabei de fazer, não foi uma crítica a sua postagem pois suas palavras foram muito sábias, falei com tom ironico, criticando a nossa sociedade, falsamente moralista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivemos uma absurda inversão de valores sob a ditadura da insensatez de uma sociedade permissiva e inconsequente que cultiva e cultua a violência e espera colher paz.

      Obrigado Vanessa.

      Um abração e boa semana.

      Excluir
  3. Nossa, que susto! Infelizmente muitas vezes é uma triste realidade. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A realidade é de assustar mesmo. A violência não está de brincadeira.

      Obrigado Bia.

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir
  4. Oi, querido Antônio!

    Quando comecei a ler seu texto, nunca pensei que o desfecho fosse feliz, artístico, digamos assim.
    Pensei, que se tratava de um suicídio ou homicídio, em casa particular.
    Ouvi na TV, que S. Salvador da Bahia estava sendo uma cidade tão perigosa, quanto S. Paulo. Pensava que até havia uma certa calma na sua cidade. Me diga, tá?

    Bom Domingo.
    Beijo da luz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salvador está mais perigosa que São Paulo e até que o Rio de Janeiro. O “surto” de violência vivido pelos paulistas tem sido a rotina na Bahia nos últimos anos. Infelizmente, estamos pagando pelo voto dado ao descaso e a incompetência. A cidade e o estado, hoje são o retrato deplorável de quanto mal podem fazer os maus gestores públicos.

      Obrigado Luz.

      Um abração e boa semana.

      Excluir
  5. Olá, Antonio!

    O brinquedo assasino mata Papai Noel!
    Imagina, que tragédia! Em pleno dia de Natal!
    Sou totalmente contra violencia, mas adorei a criatividade!
    Tenha um lindo domingo!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Precisamos educar para a paz, senão, nem Papai Noel é poupado.

      Obrigado Jossara.

      Um abração e boa semana.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...