Eleitor futebol clube. Uma reflexão para “Coxinhas”, “Petralhas” e afins - A arte da vida. Apon HP



Obrigado por sua visita. Boa leitura!




Para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site Clique aqui.

sábado, 14 de março de 2015

 

                    Eleitor futebol clube. Uma reflexão para “Coxinhas”, “Petralhas” e afins              

     

... Defendendo essa ou aquela bandeira política, quando deveríamos nos unir contra todos os que saqueiam o erário público, prostituem mandatos e violentam a cidadania. Não importa a máscara ideológica que traveste o bandido. A canalhice é endêmica nessa...


Bandeira do Brasil tremulando.


Querem que tenhamos um Brasil dividido como em duas torcidas de futebol: Nortistas x sulistas, “Coxinhas x Petralhas”, Esquerda x direita, Pobres x Ricos... Precisamos lembrar que a realidade não é uma disputa de campeonato e que se está tratando do destino de uma nação inteira. Quem intenta dividir a nação em duas classes sociais antagônicas, não é apenas irresponsável, inconsequente; é sobretudo, criminoso. somos todos brasileiros. Nosso protesto, nossa luta; não pode ser (e não é!) contra um partido político, mas contra a corrupção, o mal feito, independente da sigla, da facção partidária. Mesmo por que, nossos “mandatários” se esmeram dia a dia em confirmar que aqui (fora poucas exceções), cada vez mais: É muito esterco do mesmo pasto.


Temos assistido verdadeiras brigas entre amigos, parentes, vizinhos... Defendendo essa ou aquela bandeira política, quando deveríamos nos unir contra todos os que saqueiam o erário público, prostituem mandatos e violentam a cidadania. Não importa a máscara ideológica que traveste o bandido. A canalhice é endêmica nessa “partidocracia”.


Para virar esse “jogo”, temos que torcer numa só torcida, gritar num só grito e resgatar o Brasil da mediocridade que apequena e maltrata esse país. Hoje é o PT que desmanda e aparelha a máquina do Estado, poderia ser (e já foi) outro, e da mesma forma mereceria nosso veemente repúdio e protesto. É certo que os petistas não inventaram a corrupção. Mas se aclimataram a ela com igual o maior gosto. Comprovando o dito de Lord Acton: “O poder corrompe. E o poder absoluto, corrompe absolutamente”. Montesquieu complementa: "todo o homem que tem poder é levado a abusar dele". Já um velho ditado popular resume bem: “Quem nunca comeu melado, quando come se lambuza”.


Pedir o Impeachment de Dilma é algo prematuro, infantil e pode “a emenda sair pior do que o soneto”. Quem crê em Michel Temer como solução? Também não devemos desconsiderar o risco de uma ruptura institucional, com nefastas consequências como nos “anos de chumbo”. Igualmente não podemos esquecer, que todos os que aí estão no poder (inclusive os protagonistas e coadjuvantes de escândalos passados), foram eleitos e/ou reeleitos nas urnas há poucos meses. Temos é que nos unir: Protestando, vigiando, exigindo investigação profunda e séria, punição real e exemplar, reformas que atendam os interesses do país... O impedimento da presidente, se vier, deve ser por imposição legal e dos fatos, não por essa ou aquela conveniência. Cabe-nos apoiar, estimular e fortalecer: Delegados, juízes, promotores... Que estejam verdadeiramente comprometidos em desvendar os mistérios do submundo politiqueiro.


Nossos reais adversários são os corruptos, independente da falaciosa ideologia que os disfarce. A lama é pluripartidária. Só os tolos e alienados, enxergam santos e anjos na política, onde abundam seres trevosos, obstinados a defender seus interesses escusos a qualquer preço.


Apesar de não gostar nem um pouco do estilo, a letra desse hit pagodeiro, se encaixa bem como recado da população aos corruptos, corruptores, quadrilhas e máfias em metástase no corpo do poder:


“... É tudo nosso, nada deles, nada deles, tudo nosso. É tudo nosso, é nada deles. É nada deles, nada deles tudo nosso...”


Vamos gente! Uma só voz pela democracia! A opinião pública e a opinião publicada em uníssono com os legítimos interesses da nação. Vamos acordar de verdade esse Gigante! Não contra ninguém, sempre em favor do NOSSO Brasil. O Brasil que é do povo brasileiro! Não é de qualquer partido! Não pertence à marginália politiqueira!



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

   
 
 

4 comentários:

  1. Amigo Antonio, belo texto elucidativo e reflexivo, quem conhece a história desse nosso rico país sabe bem quem e como foi antes, hoje e se não haver mudanças continuarão a desfalcar descaradamente do que não lhes pertence!
    Sabes muito bem, como professor, que nunca investiram na educação desse povo exatamente para isso, poderem manusear sem nenhum a protestar, agora basta, pelo menos esperamos que seja mesmo "um bom basta"!
    Abraços meu amigo, tenhas um lindo sábado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamos deixar de ser um povo pejorativamente "manso", que bovinamente aceita toda bandalheira dos "podres poderes".

      Um abração e um bom domingo de manifestações por um Brasil melhor.

      Excluir
  2. Resgatar o Brasil! Eis a questão. Não apenas olharmos para nossos próprios interesses marginalizando uns e outros. Somos coletivos. Pensamos coletivamente. Bem, assim deveria ser... Quem rouba, não é normal. Deve ser punido. Mas, veja bem, a peste da corrupção alastrou-se de tal forma, que precisamos redescobrir o Brasil em princípios e valores morais!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Redescobrir", reinventar, recriar o Brasil. Sem a pestilenta e parasitária corrupção que prostitui a nação.

      Um abração e um bom domingo de manifestações por um Brasil melhor.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Fale conosco:






Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...