Qual “cracia” melhor define o Brasil? - A arte da vida. Apon HP



Obrigado por sua visita. Boa leitura!




Clique na animação abaixo, para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.


Clique para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.

segunda-feira, 21 de maio de 2018

 

                    Qual “cracia” melhor define o Brasil?              

     

... Algo do tipo: Mitocracia está mais próximo da realidade. Um governo baseado em mitos, lendas, fábulas e mentiras. Tributocracia arrecadocrata também seria cabível; o governo baseado na desonesta gastança paga pelo excesso de impostos extorquidos do cidadão honesto e real trabalhador...


Antonio Pereira Apon.


Moedas espalhadas.


É certo que a palavra democracia, que deveria designar um governo do povo, no Brasil, ganha ares de eufemismo e uma certa falsidade. A “cleptocracia”, que ganhou as manchetes nos últimos tempos, pareceu trazer a mais perfeita e completa tradução do nosso regime politiqueiro. Mas, consultando o sapientíssimo guru e professor/doutor Google, encontrei outras “cracias” que complementam, reforçam e ressignificam o sentido real da bandalherocracia brasileira. Vejamos: Bancocracia. Controle político e econômico dos banqueiros; timocracia. Tipo de governo em que o poder e os cargos são distribuídos em favor dos ricos (por isso, tantos querendo ficar ricos ou, ainda mais ricos), a plutocracia segue a mesma linha (creio que “putocracia” definiria melhor); partidocracia. O domínio do estado por um ou mais partidos políticos (aqui, absolutamente, qualquer semelhança não é mera coincidência). Nunca antes foi tão difícil designar isso aqui. “Delitocracia”? “Corruptocracia”? ...


Particularmente, creio que algo do tipo: Mitocracia se aproxime mais da realidade. Um governo baseado em mitos, lendas, fábulas e mentiras. Tributocracia arrecadocrata também seria cabível; o governo baseado na desonesta, irresponsável e incompetente gastança paga pelo abuso, excesso de impostos extorquidos do cidadão honesto e verdadeiramente trabalhador. Caberia ainda: Ministeriocracia, pixulecocracia, companheirocracia, sindicatocracia, alienocracia, esgotocracia... ... Ufa!!! Virou um colossal dilema definir esse país da piada pronta.



Postado aqui em 22 de setembro de 2015.



   
 
 

4 comentários:

  1. Nem dá mesmo para definir isso tudo o que estamos vendo, nossa, mas há de se concordar que, pedir a volta da Ditadura Militar não dá!Isso nem pensar, eu fui estudante que viu tudo, enfrentou muito para ver a Democracia vencer, então vamos exercer o nosso poder, o poder que o povo tem e tem sim, bastaria não votar nos que estão aí, os que nos são apresentados com promessas descabidas!
    Abraços meu amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nenhuma forma de ditadura pode ser pensada como opção. Temos que desratizar a política e pelo voto consciente, construir uma democracia de verdade, sem falsos "salvadores da pátria" nem qualquer outro parlapatão aventureiro.

      Um abração.

      Excluir
  2. Vivemos em plena "cleptocracia"!
    Um país tão rico, soberano em mãos espúrias...
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até quando o Brasil sobreviverá sendo rifado por quadrilhas politiqueiras, sob o olhar complacente e omisso de uma sociedade inconsciente e deliberadamente autista?

      Um abração.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...