Tempo de criança - A arte da vida. Apon HP

Bom estar com você aqui no A ARTE DA VIDA. APON HP!


Dê um toque. Leia um escrito especialmente sorteado para você. Clique na figura abaixo.
Clique aqui, para ler um texto aleatoriamente selecionado pelo sistema.

Tempo de criança

Publicado em quarta-feira, 12 de outubro de 2016



... No balanço, a vida vai e vem despreocupada, desocupada ocupação de ser feliz. Tempo em que brincadeira é coisa séria e ser adulto...


Antonio Pereira Apon.


Meninos no balanço - Portinari.

Na ciranda a vida roda, gira com o encanto de um pião, magia de cata-vento colorindo o ar. Num barquinho de papel, cabe toda a fantasia; navegar no tempo jogando com as horas, brincando com os dias. Saborear os instantes como algodão-doce, minutos degustados feito chocolate…


Tudo é poesia, melodia infantil. No balanço, a vida vai e vem despreocupada, desocupada ocupação de ser feliz. Tempo em que brincadeira é coisa séria e ser adulto, ainda não aconteceu.


Misto de fábula e realidade, contos e verdades a brincar de esconde-esconde, baleado, chicotinho queimado, amarelinha... Destino desapressado, desapreçado; lúdico, onírico, sorridente existir.



10 comentários:

  1. Que lindo poder recordar os bons tempo de infância, eu tive a minha e muito bem aproveitada, meus pais, meus amores, me deram e me ensinaram a amar!
    Amei ler aqui amado amigo Antonio!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rememorar a poética infância é sempre prazeroso e encantador para quem viveu essa doce fase da vida.

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir
  2. Deixar que exista sempre a nossa criança sem ilusão, mas sempre com contornos reais da vida pela vida! Procurar contemplar o melhor sempre... ainda que...
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não deixar morrer a nossa criança interior, conservar a poesia infantil para suavizar um pouco essa realidade adulta. Ainda que...

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir
  3. Olá, "minino" António!

    Tudo rolando? Com ou sem Temer, a gente vai conseguir vencer.

    Que doçura, tua prosa poética! Quando somos crianças, vivemos num mundo encantado, mas que é real e onde não existe o mal (hoje, estou rimando, sem querer).

    Me lembro de minhas bonecas e de armar, fazer casinhas com divisões, mas onde nunca colocava nené, e minha mãe me perguntava: filha, então e teu bebé? Ficou com a avó, lhe respondia. Acho que ela ficava apreensiva, mas não dava para eu notar, porque eu tinha 3/4 anos. Criançada não foi e não é a "minha praia".
    Fazia a cozinha, mas sempre com pouca comida, demonstrando que, futuramente, não gostaria de cozinhar, aliás, não gosto e não sei cozinhar. Sei o básico dos básicos.

    É tão bom sentir a vida sem pressa e sem preço! Gostei das homófonas, que usaste, como habitualmente, e da forma graciosa e inteligente como te expressaste.

    Não fizeste bolinhas de sabão? Ou será diversão, brincadeira mais de e para menina?

    O que é amarelinha? Aqui, é o diminutivo do adjetivo amarela.

    Resumindo, ser adulto é complicado, chato e falso. Ser criança é precisamente o oposto.

    Gostei muito da imagem, que colocaste a encimar teu texto.

    Boa sexta e melhor fim de semana.

    Beijinho, porque não te quero "esmagar" com um abração (risos).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo há de melhorar, quando? Só Deus o sabe. O estrago foi grande.

      A poesia da infância permanece guardada na alma de quem não abortou sua criança interior. E esse rico tesouro da memória, orvalha a aridez adulta. Esses doces anos, são o rascunho, anteprojeto do que seremos...

      Que pena! Pensei nas bolinhas de sabão, mas terminei esquecendo na hora de escrever. E "amarelinha" é um antigo jogo infantil, outrora muito popular no Brasil. A imagem, é uma pintura de Portinari.

      Um abração sem esmagamento e um magnífico fim de semana, menina.

      Excluir
  4. Tens razão, António! Só mesmo Deus o sabe.
    Os "democratas", os "populares", Dilma e Lula só fizeram asneira. Alguns brasileiros falam muito da Bolsa de Família (acho que é esse o nome, não sei bem) e de outras miniaturas, que não resolveram, absolutamente, nada.
    O SUS continuou do mesmo jeito, ou seja, caótico e é impossível melhorar razoavelmente em tão pouco tempo e num país dessa dimensão.

    Daqui por pouco tempo, chega o natal e a preparação para o carnaval, que envolve milhões, a todos os níveis. E o Brasil entra de férias e a vida só recomeça, a sério, em Março. Enfim, viva a folia e os problemas que se resolvam por eles próprios.

    Não sei se andas a par do governo português, mas eu te conto: temos um triunvirato, formado pelo Partido Socialista, Bloco de Esquerda (alguns esquerdóides) e o Partido Comunista, pela 1ª vez num governo. Quem ganhou as eleições foi a direita, mas sem maioria absoluta, e então a esquerda se uniu para derrubar a direita, não deixando passar nem uma proposta. Conseguiram, se uniram, e a geringonça, como aqui lhe chamamos, deve ter uma ou mais árvores das patacas, algures, tem dado aumentos salariais a torto e a direito, aboliu já alguns impostos, mas a economia não cresce e há um deficit enorme. Dá para entender?

    A infância é o período mais lindo do ser humano, eu acho. Tudo é natural e sincero, puro.

    Oh! As bolinhas de sabão! também fizeste, pelos vistos. Fica para a próxima vez.

    Agradeço tua explicação quanto à amarelinha. Aqui, creio não existir esse jogo.

    Não sei quem é ou foi Portinari, mas a pintura que escolheste é uma delícia.

    Muito bem, sem esmagamento, porque meu reumático começa a apertar - risos, tanto assim que fui operada à mão direita.

    Abraços, menino lindo (ao longe vejo bem. Ao perto é que não, mas com óculos, enxergo, perfeitamente. Não preciso mudar de lentes)

    Inté e bom fim de semana!

    PS: creio que já sabes que atualizei meu blog. Coloco sempre um vídeo acompanhando meu poema. Escuta a canção e depois me diz. Merci!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O povo gosta de se iludir e de ser iludido. Só Deus para nos libertar de tanta mediocridade. O "bolsa família" faz parte do "pão e circo" que aliena o povo. Pena que Portugal entre nessa cilada, inevitavelmente, terminará como o Brasil. Quando aprenderemos a não cair na conversa fiada e demagógica desses aventureiros esquerdóides?

      Infância tem colorido e magia de bolinhas de sabão. Puro encantamento. Cândido Portinari foi um pintor brasileiro que explorou bastante a temática infantil em suas obras, é autor dos painéis de guerra e paz que ficam no saguão de entrada da ONU.

      Já li e comentei seu post. E ratifico meu alerta para que tomes cuidado com seus leitores mais idosos. Vais terminar matando um deles...

      Por aqui, algumas novidades: Incorporei as datas comemorativas que viraram uma postagem diária e quase diariamente posto pensamentos, frases curtas para reflexão, a que chamo de: Pensata. Podem ser acompanhadas em: http://www.aponarte.com.br/p/blog-page_11.html

      Um abração e bom fim de semana.

      Excluir
  5. Olá Antonio, pura magia este poema. Mágico como toda infância deveria ser.Estava com saudades daqui.
    Beijos meu querido!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O encantamento da infância precisa ser garantido a todos os pequeninos. Criança tem o direito de ser criança.

      Um abração e uma boa semana. Recíproca saudade.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.




Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..




Follow
View My Stats

DMCA.com Protection Status


@INSTAGRAM