Onipresente celular - Apon na arte da vida

Bom estar com você aqui no APON NA ARTE DA VIDA!



Leitura sorteada - Nossos vídeos

Postagem em destaque

Por onde anda você?

Você, que vaga em meus sonhos, qual a brisa de outrora; acordando sentidos, acarinhando sentimentos; exumando lembranças, memórias ...

Onipresente celular

Publicado em sábado, 28 de janeiro de 2017


Ilustração oficial do blog - Uma rosa vermelha na diagonal, sobre um fractal do por do sol, com o nome Apon em relevo, na parte inferior da imagem. #PraCegoVer

No começo só um móvel telefone,

mas, estrelou, mudou de nome,

cresceu, meteu-se a besta;

afamou-se smartfone.


Está por toda parte,

já não há quem dele aparte

e reclamar não adianta!

Está no almoço, café e janta;

chega de Facebook e Whatsapp,

Instagram ou qualquer app.


Está na aula e no casório,

no motel ou no velório;

no berço do bebê e no beber do bar,

na novena e na novela,

na jogada de trivela,

no improvável ele está!

No banheiro, no chuveiro,

onde nem se possa imaginar.

Não tem mercado nem nicho,

se espalhou feito feitiço,

eita troço popular!


O bichinho é o “Cão”!

Põe o mundo nas pontas dos dedos,

o universo na palma da mão.

Tira foto, joga e filma,

para todos se afirma,

pro trabalho ou diversão.

Tá com o patrão e seu sócio,

tá no bolso do peão;

para a labuta ou o ócio,

o celular está na mão.


Na transa e no trânsito,

particular ou qualquer âmbito.

Pra chamar o táxi,

pra pedir comida,

pra fugir da lida...

Toca a tela responsiva.

Até para cantar mulher!

Vai na banca e no banco,

comprar, vender, trocar;

o cinema ou qualquer canto,

tudo ao alcance do tocar.

Toca música, roda vídeo,

vai de erudito e popular,

faz de toda estripulia.

Mas pode,

simplesmente,

telefonar.


Antes que essa trova encerre,

te convido a acessar:

aponarte.com.br

no PC, tablet ou celular.


Antonio Pereira Apon.

Siga-nos

Dê uma espiadinha em nossas postagens mais recentes:


4 comentários:

  1. Celular já tem nome e sobrenome da família! Integra-a totalmente.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... Só falta virar herdeiro, ter direito a pensão, ser dependente na declaração do imposto de renda... Rs rs rs...

      Um abraço e bom fim de semana.

      Excluir
  2. Que prosa poética mais engraçada e verdadeira, António!

    O "bichinho" de que tu falas aqui, está dominando as pessoas, quase todas. Verdade! É muito melhor que os policiais e que os pais tentando ajudar, incutir regras aos filhos.

    O meu é muito simples, mandei desligar a Net dele e passa os dias caladinho. Tenho telefone fixo e por aí que eu gasto de estabelecer comunicação.
    Celular não se seduz nadica. Amar com celular ligado? Nossa! Sejamos inteligentes e razoáveis.

    Abraço, garoto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por cá, o povo dorme e acorda no Whatsapp, não sai da internet, queima a comida, esquece dos filhos, perde a hora, a noção, o juízo... Podem tirar tudo! A casa, o carro, o dinheiro... Mas se tirar o celular, tem gente que endoida. Rs rs rs...

      Um abraço.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

@INSTAGRAM