Com a palavra, a palavra! - A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!



Clique para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

 

                    Com a palavra, a palavra!              

     

... Bala de matar e de adoçar, pena de cumprir e de coçar, concerto de ouvir, conserto de consertar. Vela do veleiro e do velório, casa de morar e de casório. Cedo de tempo e de ceder, manga pra vestir e pra comer. Acento de acentuar, assento de sentar, paço de lugar, passo de andar, forjar do ferreiro e de enganar...


Antonio Pereira Apon.


Escola de Atenas, pintura de Rafael.


A palavra tudo pode:


Diz e desdiz,

liberta e prende;

ensina e aprende,

professora e aprendiz.


Cura e faz viver,

elogia e ofende;

apaga e acende,

vivifica e faz morrer.


Explica e complica,

alivia e faz doer;

facilita, implica,

fragilidade e poder.


Veneno e remédio,

saber e ignorância;

euforia e tédio,

velhice e infância.


Ponte e muralha,

caminho, descaminho;

paz e batalha,

desabrigo e aninho.


Sagrada e profana,

erótica e casta;

safada, puritana,

fartura e falta.


Tirana e democrática,

compassiva e cruel;

poética, patética,

confiável e infiel.


Respeitosa e irreverente,

recatada e pecadora;

responsável e inconsequente,

edificante, devastadora.


Douta e leiga,

erudita e popular;

grosseira e meiga,

de amar ou pra odiar.


Pobre, nobre,

elevada e rasteira;

ouro e cobre,

relevância e asneira.


Substantiva, adjetiva,

plural e singular;

ativa, passiva,

regular e irregular.


Provinciana e universal,

local e cosmopolita;

feia e bonita,

incomum e banal.


Côncava e convexa,

simples e complexa,

mundana e divinal.


Ampla e restrita,

aceita e proscrita,

o início e o final.


Homônimas, parônimas…


Bala de matar e de adoçar,

pena de cumprir e de coçar,

concerto de ouvir, conserto de consertar.

Vela do veleiro e do velório,

casa de morar e de casório.

Cedo de tempo e de ceder,

manga pra vestir e pra comer.

Acento de acentuar, assento de sentar,

paço de lugar, passo de andar,

forjar do ferreiro e de enganar.

Sela do cavalo, sela do prisioneiro;

ascender de subir, acender de queimar;

leve de levar e de não pesar,

cauda de bicho, calda do doceiro.

Apreçar do preço, apressar da pressa,

verso do outro lado e de quem versa,

verão da estação e do ver;

Aço metal e asso do que assa,

cem de centena, sem de não ter.

são de saúde e do ser,

serra de serrar, cerra de fechar, trancar, prender.

poço de prospectar, posso de se permitir,

assistência de ajudar e de algo assistir...


Ufa!

Quanto pode a palavra.




Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

   
 
 

16 comentários:

  1. Oi, Tonico!

    Mas tu tens mesmo um jeitão para fazer esse jogo de palavras, que até me deixam "zonza". Tanta homófona!

    Poema socio político, onde a antítese é rainha. Muito bem! Adorei!

    Gostei também da pintura de Rafael. Olha que foi lá na escola de Atenas, que tudo começou (rs). Ah, tão pecadores esses deuses e deusas.

    A Leninha está melhorando lentamente. Vi teu comentário lá.

    Beijinho.

    PS: sabes que meu mais recente post, que tem mais de um mês, já não admite mais comentários, porque o Blogger não permite. Tudo tem um limite, né? Estou escrevendo alguma "coisinha". Vamos ver se consigo publicar esse fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como eu já não posso "brincar" com as formas e cores do desenho e da pintura, vou "brincando" com as palavras. Pois é, os "Deuses" gregos estão mais para humanos do que para divinos... Mas, a "Escola de Atenas" frutificou no ocidente.

      Você já tinha me relatado a seriedade do problema de Leninha, mas, não imaginei que fosse tanto. Deus há de conduzir tudo a um bom termo, como diz o evangelho: "O Pai não coloca fardo pesado em ombros leves". Toda prova e expiação é proporcional às forças de quem as precisa suportar.

      Eu não tenho esse "problema" de limitação de comentários. Isso é coisa de pop star, de best seller da blogosfera. Nós outros, pobres blogueiros, temos espaço de sobra para comentários. Kkkkk... Parabéns pelo sucesso. Você merece.

      Um abraço e bom fim de semana.

      Excluir
    2. Ah, mas um dia, tu vais poder "brincar" com tudo o k Deus criou.
      É. A "Escola de Atenas" teve "excelentes" Professores, que, em muito influenciaram seus alunos, sempre com nota máxima (rs).

      Sim, Leninha está melhorando, pouco a pouco. Ontem soube noticias dela, e o resultado da biópsia ao tumor foi negativo, portanto, não é maligno. O Pai, por vezes, dá uns graminhas a mais, acho eu. Caramba, Leninha tem sofrido pra caramba e passa a vida ajudando o seu semelhante.

      Você ainda não tem. Vá, não faça futurologia (rs). Eu te digo se sou pop star, eu te digo! "Invejoso" é o k você é (rsssssssssssssssssss), contudo, sei k até não escrevo mal de todo. Cativo, como tu dizes, e depois, olha o resultado. Muito obrigada, quand même.

      Abracinho e bom weekend!

      Excluir
    3. Só Deus mesmo para resolver o meu "brincar". Fora algumas, digamos, "excentricidades", a cultura clássica nos legou verdadeiros tesouros.

      Que bom esse resultado da Leninha. De fato, ela tem passado por momentos difíceis, mas, isso faz parte de seus resgates aqui na Terra. Ainda que possa não parecer, a assistência dada por ela aos semelhantes, ajuda, e muito a aliviar suas provas e tantas expiações. A coisa poderia ainda ser pior. Mas isso envereda por assuntos nos quais você, ainda, não acredita...

      Inveja nenhuma, eu me satisfaria com uns 25% dos seus comentários... Rs rs rs...

      Abraço. Bom fim de semana para ti também.

      Excluir
    4. Verdade mesmo, meu querido Tonico!
      A cultura clássica nos deixou um fabuloso legado, desde as Artes, Literatura, Filosofia, etc.

      Muito bom mesmo. Ela merece, sem dúvida! Não, ainda não acredito, mas quem sabe e conhece o futuro é nosso Pai.

      Para um blogueiro ter tantos comentários, quanto eu tenho, não contando com aqueles que não passo, porque há homens que perdem as estribeiras e quando vou ao blog deles lhes responder à letra, não passam meu comentário, o que é uma pena, temos que dar mais do que recebemos. Eu adoro comentar, falar com as pessoas, e se tu pensares no que aqui te deixo e há quantos anos o faço, tu podes tirar tuas conclusões. Se pretendes ter mais comentários tens de procurar blogs que te interessem e comentar.

      Eu sei que não tens inveja, eu sei, só estava brincando contigo, como tantas vezes o faço. Tenho por ti uma estima muito especial e sei que tu já te apercebeste disso.

      Eu te mando beijinhos e tu para mim e para toda a gente envias abraços, mas tenho que te dizer que o abraço é mais envolvente e abrangente, que o beijo amistoso (rs). Pensa nisso!

      Beijinhos, bons sonhos e pare quieto na cama, porque agora não está calor (rs).

      Excluir
    5. Por outro lado, a (des)cultura atual...

      Realmente, Só Deus sabe do futuro e de tudo mais. E o tempo, pouco a pouco vai revelando para nós o desconhecido.

      A brincadeira foi recíproca. Gosto que comentem no blog, mas não me importo tanto com a quantidade deles, a imensa maioria lê mas opta por não comentar. A reciprocidade na estima é igual e você é bem mais que uma simples comentarista minha amiga.

      Acho que na interação virtual, simbolicamente, o beijo é superficial e mais formal; o abraço aproxima, envolve numa maior informalidade. Naturalmente, nas interações presenciais, vale o oposto.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
    6. Por todo o lugar, (des) cultura, falta de valores morais e má formação.

      SÓ ELE!

      Sei que sim. Eu gosto de quantidade com qualidade e olha que em meu blog, podemos encontrar isso. Ah, ah, você gosta de mim, ah, ah, vou falar pra todo o "mundo" (rs)!

      Não te ponhas com essas filosofias de interações virtuais e presenciais (rs). Então, se os teus comentaristas estivessem pertinho de ti, zumba, um beijo, mas como não estão, envias um abraço, daqueles k homi (rs) dá um no outro, assim, tipo pancadinha nas costas e a dois metros de distância. É desse que tu me pretendes dar?

      Beijinho soprado (rs) e boa semana.

      Excluir
    7. A humanidade vai no "projeto ribanceira", descendo ladeira abaixo.

      Como canta Milton Nascimento: "Amigo é coisa para se guardar Debaixo de sete chaves Dentro do coração Assim falava a canção..."

      Filosoficamente pertinente. Presencialmente, um beijo para as comentaristas e um apertinho de mão para os comentaristas. Rs rs rs... Kiss.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  2. "Ufa, quanto pode a palavra", pois é, tivestes uma imensa capacidade de as combinar e aqui fazer versos perfeitos, rimados, amei, leria até muito mais!
    A palavra pode e você também meu amigo letrado!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São infinitas as palavras e o infinito das palavras dá prosa e poesia mais e mais.

      Um abraço e um bom fim de semana.

      Excluir
  3. Oi Antonio!
    Preciosa poesia! Palavras e seus significados, um infinito imaginar!
    Tenha um lindo fim de semana!
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Palavras são bem mais que palavras...

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  4. Olá, António
    O poder da palavra é imensurável!
    Que o digam as sua palavras, de tal modo entrelaçadas, desviadas, reencontradas... Não, não vou fazer concorrência :))) embora a tentação seja grande...
    É um trabalho/jogo muito interessante, muito agradável de se ler, e não muito fácil de fazer.
    Gostei. Muito!

    Votos de uma semana muito feliz.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O poder das palavras, as palavras no poder; laço, entrelaço num jogo de significados e ressignificados. Gosto de brincar com o infinito de possibilidades das palavras.

      Obrigado.

      Um abraço e uma feliz semana para ti também.

      Excluir
  5. Olá grande escritor e poeta! Vim agradecer sua visita ao meu mais antigo blog que tem o meu nome, Profª Lourdes Duarte. Obrigada por seguir, seja sempre bem vindo a qualquer um dos meus blogs.
    Parabéns pela linda poesia, com palavras que rimam sem sessar maravilhosamente bem escrita. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto de "brincadeirar" com as palavras num jogo de significados. Não há o que agradecer e a recíproca é verdadeira.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...