Quem "se acha", só se perde - Apon na arte da vida

Bom estar com você aqui no APON NA ARTE DA VIDA!



Leitura sorteada - Nossos vídeos

Postagem em destaque

Por onde anda você?

Você, que vaga em meus sonhos, qual a brisa de outrora; acordando sentidos, acarinhando sentimentos; exumando lembranças, memórias ...

Quem "se acha", só se perde

Publicado em sábado, 1 de agosto de 2020


Barqueiros do Volga, pintura de Ilya Repin. #PraCegoVer

Tem gente que se acha mais isso ou mais aquilo, se põe acima dos demais, os pobres mortais. Por ter posses, por seu sobrenome e ou pelos títulos, cargos, talentos… Como se algum ser humano se bastasse e uma suposta completude preenchesse o seu ser.


Vaidosos egoístas, orgulhosos egocêntricos, não percebem que, só temos o que somos, não somos o que imaginamos ter; cada aprendizado, aponta para o infinito a aprender, para a responsabilidade ante a vida e os outros que nos completam e o nosso grão de “completude” a compartilhar. Não somos ilhas e a humanidade é um continente que nos pertence e ao qual pertencemos. É somando, que conseguimos multiplicar.


Conta uma antiga lenda, que um pretenso sábio precisou atravessar um rio revolto. Cheio de si e de seus títulos, passou a indagar do barqueiro, um ancião analfabeto, que não tivera a oportunidade de estudar, sobre seus saberes. Como o coitado nada sabia sobre filosofia, artes ou qualquer ciência. O intelectualóide sentenciou com sarcasmo, que aquele senhor, tinha perdido a maior parte da vida. No meio do caminho, o barco bateu e afundou. O sabe-tudo, que não sabia nadar, perdeu toda a sua vida.


Eu prefiro pensar e vivenciar como nessa frase atribuída a Sócrates: “Só sei que nada sei”. E sou obrigado a completar: nem nadar!


Homem se afogando.


Portanto minha gente. Quer se perder? Comece a “se achar”!



Postado aqui em 24 de outubro de 2017.



Antonio Pereira Apon.

Siga-nos

Dê uma espiadinha em nossas postagens mais recentes:


6 comentários:

  1. Oi Antonio!
    Adorei! O que mais tem, hoje em dia, é "gente se achando"!
    As vezes sinto vergonha das bobagens que as pessoas falam! Também levo "a risca" a frase e a certeza de que nada sei!
    Feliz semana, Poeta!
    Beijo carinhoso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Humildade e simplicidade revelam real sabedoria. O resto é vaidade e orgulho, amontoado de nadas que não servem para coisa alguma. Coisa de gente tão perdida, que insiste em "se achar".

      https://www.youtube.com/watch?time_continue=463&v=tz7V5dEG_HQ

      Um abraço.

      Excluir
  2. Boa noite!
    Vim agradecer sua amável visita ao blog da biblioteca na qual sou moderadora. É muito bom iniciar um trabalho na blogsfera e sentir que estamos agradando. Os elogios dos seguidores, o seu tem motivado a continuar. Obrigada de coração.
    Desculpe hoje está com uma visitinha rápida, depois de um longo dia de trabalho, faço isso com carinho para lhe agradecer e dizer, muito obrigada!
    Abraços da amiga Elza e da colega Lourdes que juntas tentamos acertar com as postagens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há o que agradecer, precisamos desenhar na internet um círculo virtuoso. Publicando coisas boas, postando positividades, somando e multiplicando o melhor.

      Um abraço.

      Excluir
  3. Que titulo fantástico tem seu post!
    De facto, é bom ter orgulho, caso saibamos que fazemos algo bem, mas se achar super, é pura tolice e ignorância.
    Abraço e dias felizes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A humildade é sábia, a arrogância é tola, o orgulho é estúpido e a vaidade ignorante. Simplicidade e equilíbrio, sensatez e ponderação. O resto é resto e faz restar tanta porcaria no lixão humano.

      Um abraço e bom fim de semana.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

@INSTAGRAM