Da janela triste - A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!



Clique para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.

Você já conhece nosso App? Clique aqui para saber mais. Ou na animação a seguir, para baixar e instalar em seu Android..


Tudo cabe no seu App. Bom dia! Clique para baixar e instalar.

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

 

                    Da janela triste              

     

Diverso do óbvio, incógnito um triste olhar. As aparências nos podem enganar...


Antonio Pereira Apon.


Uma jovem triste contempla a noite pela janela do seu quarto.


No blog Filosofando na vida, a professora Lourdes nos convida a escrever uma frase, verso, poesia, pensamento, mensagem… Sobre uma imagem postada a cada fim de semana. Acima, a imagem sugerida. Abaixo, a minha vigésima segunda participação nessa “brincadeira” intitulada: Poetizando e encantando.


Selo de participação no Poetizando e encantando.

Noite finda,
infinda no triste olhar.
Da janela tudo passa,
transpassa o pensamento;
sem alento, vaga o pensar.
Da janela do seu quarto,
sonha a jovem um não sonhar;
vaga na saudade um sentimento,
um lamento a torturar.
Contempla a paisagem escura,
obscuro observar.
Ao longe,
os acordes desacordam,
carnaval a não poder brincar;
proibida, castigada…
Mas, digna-se o despertador a tocar;
põe um fim no pesadelo,
alegra-se a moça,
carnaval num só folguedo,
até a quarta de cinzas findar.



Nossas participações mais recentes:






Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

   
 
 

33 comentários:

  1. Belíssima inspiração.Parabéns

    Beijo e bom fim de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos em nossa "brincadeira" poética, buscando o nosso melhor.

      Um abraço e um feliz carnaval.

      Excluir
  2. Ilusões fantasiadas de máscaras e carnavais da vida pela vida!
    Excelente sua participação!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fantasias, ilusões, artifícios de alegria que finda em cinzas da quarta-feira.

      Um abraço e um feliz carnaval.

      Excluir
  3. Amigo Antônio, uma linda poesia que descreve um olhar triste que observa a escuridão da noite através de uma janela. Os pensamentos vagueiam e voam longe.Mais uma bela participação, amigo que agradeço muito! Seja sempre bem vindo! Tenha um feriadão feliz e em paz. Feliz carnaval! Abraços

    ResponderExcluir
  4. Nossa! Mas que barulheira é essa, em fundo, por aqui (rs)? Deve ser algum brasuquinha, só pode (rs). E o tambor arrufa e arrufa e não para. Pois, está chegando a festa maior do gigantão: o carnaval, de que não gosto nada.
    Mo sul do teu país, o carnaval quase não é comemorado, segundo me disseram.

    Olá, Tonico!

    Lindo e bem expressivo poema, de acordo com a imagem fornecida por nossa foliona (rs) amiga, de nome Lourdes, que até antecipou sua iniciativa para vocês e para ela também se poder divertir no Carnaval.

    Pobrezinha da garota, que está olhando a janela com vontade de pular para a rua para se juntar à multidão, sambando, por tudo quanto é lugar. Felizmente, que o despertador tocou e a menina pode concluir que tudo não passou de um sonho. Verdade, as aparências podem-nos, muitas vezes, enganar. Vivam o carnaval, amigos brasileiros, sobretudo aqueles que apreciam essa festa.

    Beijinho e abracinho. Vou colocar mascarilha nos olhos e na boca batom bem vermelho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Barulheira?! Rs rs rs... São os tambores do Olodum!

      https://www.youtube.com/watch?v=U5Qi1LMMBzQ

      https://www.youtube.com/watch?v=QNJL6nfu__Q

      Também não sou muito afeito ao carnaval que predomina sobretudo aqui em salvador e em Recife, além das Escolas de Samba do Rio de Janeiro. No mais, Acontecem eventos menores por todo o país, aumentando a cada ano.

      E como a jovem do poema, muitas e muitos se entregam à folia momesca para anestesiar a tristeza, afogar as mágoas, fugir, ainda que momentaneamente da realidade, caindo no axé, frevo, samba...

      https://www.youtube.com/watch?v=dRUqLsdwIhA

      Um abraço carnavalesco com confete e serpentina.

      Excluir
    2. Que delírio! E a música é sempre igual. Tambor e mais tambor, barulho e mais barulho (rs).

      Michael Jackson se queixando de que não tomam conta de quem tem problemas de toda a ordem, do racismo etc. e tal e ele que era um mulato bem lindinho, fez tudo para que sua pele fosse branca, e conseguiu, mas foram tantas as transformações, os excessos, que pagou com a vida tudo isso.

      Por fim, Caetano com uma bonita e serena canção, mas a letra diz que a tristeza é senhora. Então, os brasileiros vão pró carnaval pra esquecer as agruras da vida? Não resolvem absolutamente nada, pois na 4ª/5ª feira a seguir ao carnaval, tudo volta ao mesmo. Enfim, querem viver na ilusão, sob o efeito de drogas, de sexo e de tudo o que vier.

      Se divirta, a seu jeito, meu amigo "Pierrot".

      Excluir
    3. Você não imagina o que é barulho! Diante do lixo, do dejeto sonoro que andam excretando por cá, Os tambores do Olodum, são uma verdadeira sinfonia. E só para você ver como anda nosso esgoto "musical", o refrão de uma das músicas que ameaça ser escolhida como a melhor do carnaval, é simplesmente: "olha a polpa da bunda".

      Tristes e desnecessários os descaminhos do Michael.

      O povo alienado se entorpece mais e mais de ilusão. Um dia devem acordar. Assim espero...

      Um abraço com mais confete e serpentina. Inté!

      Excluir
    4. Não imagino mesmo, porque nunca fui ao Brasil e sou portuguesa e alentejana, ainda por cima, o que significa ser serena, quieta e nada foliona.

      Que música horrível, essa! "Esgoto musical", disseste bem. A melhor do carnaval. Devem estar brincando ou perderam a capacidade de escolha, da boa escolha, acrescento. Polpa da bunda. Têm o cérebro sujo, virado só para uma "atividade". Que pobreza, essa de(mente).

      Cada um escolhe os caminhos, que pretende seguir, mas depois, as "contas" são postas em dia.

      Achas? Não sei. Penso que tudo caminha para o descalabro.

      Um beijinho com "botox" (rsrsrs)

      Excluir
    5. Agora me diga, o que esperar de um povo, de um país que chama tanta podridão e mediocridade de diversão, entretenimento, cultura?

      Como cobrar e impor respeito, uma gente que não se respeita, se aliena por prazer, se compraz na ignorância?

      Algumas manifestações do carnaval, explicitam a vagabundagem que tomou conta e desnorteia essa republiqueta das bananas e sobretudo, "dos bananas". Povo acéfalo que "pensa" com os glúteos e bovinamente se permite manipular pelos bandidos de todo e qualquer matiz partidário, desprovido de qualquer real ideologia. Títeres, marionetes de toda a canalhada de Lula a Temer, passando por todo o prostíbulo politiqueiro.

      Veja essa cena de uma novela de 1989, uma perfeita profecia dos dias atuais:

      https://www.youtube.com/watch?v=Jq9x7s3Lvu4

      Triste, tristíssimo Brasil.

      Um suavíssimo abraço.

      Excluir
    6. Muito pouco ou mesmo nada, infelizmente.

      Não podemos ensinar, quando nós não aprendemos.

      Não sei se a situação irá melhorar, algum dia no teu país. Me desculpa! Pareço profeta da desgraça.

      No tempo da colonização Portuguesa, as coisas estavam bem por aí, embora uma outra personagem, como Carlota Joaquina ou seu filho, D. Miguel, contrariamente a seu irmão, o vosso amado D. Pedro, "borrassem a pintura".

      "Excelente"! O vídeo diz tudo: corrupção e banditagem. Só há uma forma de travar essa situação e tu sabes qual ela é, em minha opinião.

      Abracinho, de longe.

      Excluir
    7. "Um exemplo pra o mundo", diz Ravengar.

      Brasil=Vergonha, escreveste tu. Eu me calo, pois sou portuguesa.

      Retificando o que acima escrevi: vagabundagerm e não bandidagem.

      Excluir
  5. Todos nós só podemos te aplaudir. Ficou mais uma vez uma linda poesia! abraços,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aplausos para o poetizando e encantando!

      Um abraço e um feliz carnaval.

      Excluir
  6. Oi Antonio,
    Aplausos para o poetizando e encantando! Aplausos para a sua poesia!
    Feliz carnaval! Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aplausos para a iniciativa de Lourdes e para todas as participações.

      Um abraço e um feliz carnaval.

      Excluir
  7. Olá Antônio, em ritmos baianos sua linda poesia entoou como uma música que fala de amor, de saudade... Parabéns amigo pela bela participação,. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Da Bahia para o poetizando e encantando, carnavalizando.

      Um abraço e um feliz carnaval.

      Excluir
  8. Belos versos Antonio, a moça aguardou a noite toda de castigo mas enfim pôde ir festejar... Que se divirta bastante então, mantendo o juízo e a cabeça no lugar claro, senão vai acabar de castigo novamente, rs
    Parabéns!!!

    Minha participação está, como de costume no blog de meu irmão: https://jjuliojl.blogspot.com.br/2018/02/passagem-para-terra.html Aguardo vossa visita e comentários ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "juízo e a cabeça no lugar", eis o que muitos(as) precisam com urgência. Já li e comentei seu post criativo e interestelar. "Vida longa e próspera"!

      Excluir
  9. Meu amigo e xará gostei desta versão tão bem construída de nossa enclausurada dama, que por instante viveu os pesares de uma proibição. E assim a foliã viveu seus dias de alegrias reinventando suas fantasias, antes que a quarta-feira lhe mostre o caminho real.
    Bonito trabalho das palavras amigo.

    Meu abraço e que o resto da semana seja leve e alegre com o retorno da consciência que a coisa aqui esta cinza chumbo.
    Mas o negocio é viver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Liberdade, mas, com consciência e responsabilidade para substituir os cinzas dando novas cores ao viver. A coisa está feia! Cabe-nos mudar para o melhor.

      Um abraço e tudo de bom.

      Excluir
  10. Olá, Antonio!
    Estive em retiro espiritual nestes dias e só agora passo comentando...
    "Da janela do seu quarto,
    sonha a jovem um não sonhar;
    vaga na saudade um sentimento,
    um lamento a torturar."
    Gostei muito dos versos recortados...
    Seja muito feliz e abençoado junto aos seus amados!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sempre bom poder cuidar do lado espiritual, tirar "férias" da barulheira e desordem, sobretudo em meio à folia de ilusões do carnaval.

      Um abraço.

      Excluir
  11. Há certas proibições que trazem desalento e dor e você Antônio versou com maestria esse sentimento que machuca a alma que sofre privações
    Lindíssimo o teu poetar
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus nos deu o livre arbítrio e assim devemos agir uns com os outros. Cabe a cada um a responsabilidade de aproveitar bem e para o bem sua liberdade.

      Um abraço.

      Excluir
  12. Antonio!
    Olhar lindo e tristonho pela janela, beleza.
    E ao som do Olodum, eita! Delícia!
    Uma vez mais estás de parabéns!
    “Ninguém é assim tão velho que não acredite que poderá viver por mais um ano.” (Cícero)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/2018/02/divulgacao-cultural-18-22-poetizando-e.html

    ResponderExcluir
  13. Olá amigo!
    Passando mais uma vez para deixar o convite do Poetizando e Encantando. Considero que a cada semana o desafio é grande, são poesias que nascem de uma imagem sugerida, por isso mais uma vez deixo duas lindas e sugestivas imagens para que você possa escolher a que mais lhe sugerir para o seu poetizar. Desde já muito obrigada, porque o sucesso dessa BC é uma exclusividade dos queridos e queridas participantes.
    Abraços, com desejos de um lindo e feliz fim de semana.
    Abraços da amiga Lourdes Duarte

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...