A Vida é uma dança - A arte da vida. Apon HP



Obrigado por sua visita. Boa leitura!




Para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site Clique aqui.

segunda-feira, 2 de abril de 2018

 

                    A Vida é uma dança              

     

... Dançante, senhora menina; dança e nos encanta a bailar. Nos toma nos braços, enlaça em abraços, conduz o dançar. Pede mais e mais música! Não cansa, não descansa… Dança! Pois viver é dançar...


Antonio Pereira Apon.


O baile no Moulin de la Galette, pintura de Renoir.


Dança que dança.

No salão do tempo,

a Vida dança:

Valsa, tango, um fado,

um samba canção, um bom xaxado;

bolero, polca, foxtrote…

Coladinho, achegadinho ou apartado.

Uns sós, uns nós,

no baile da Vida,

Vida,

essa eterna debutante.

Dançante,

senhora menina;

dança e nos encanta a bailar.

Nos toma nos braços,

enlaça em abraços,

conduz o dançar.

Pede mais e mais música!

Não cansa,

não descansa…

Dança!

Pois viver é dançar.

Ao som do destino,

sob a luz da esperança;

sobre os passos dos sentires,

coreografias dos pensares.

A Vida é uma dança!

Quer dançar?





   
 
 

12 comentários:

  1. Oi, Tonico!

    Nem precisa perguntar. Ah, como eu adoro dançar!

    Teu poema é dança para nosso interior e exterior. LINDOOOO!
    É a mulher, que comanda, no teu post, a dança. Normalmente, é o homem quem conduz a mulher a acertar o passo e a se deixar levar pelo ritmo, mas no "nosso" caso até que está dando certo -rs.

    Gostei também muito da pintura de Renoir, aliás, eu acho as obras desta pintor, fabulosas.

    Qto ao vídeo o acho bem melódico, bem agradável de escutar. Bom e belo momento.

    Só às 15:00 virá a fisioterapeuta, portanto, ainda tenho mão livre, solta, liberta -rs.

    Abraço e dança com a vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nessa dança, ela, a Vida, é quem manda, guia, marca o passo, dá o compasso, rege a orquestra, domina o baile. A gente, simplesmente dança.

      Um abraço dançante.

      Excluir
  2. Me ha encantado llegar hasta este espacio.
    Entre el poema y la música que invitan a danzar, si cierro los ojos me veo siguiendo el compás.
    Y la danza se asemeja en mucho a la vida, no nos deja elegir con libertad, siempre debemos seguir lo que marque el compás.
    Ha sido un placer leer esta entrada.
    Cariños.
    Kasioles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, a vida e a dança se assemelham, temos que dar ritmo, respeitar o compasso, aproveitar o melhor da melodia. Obrigado por sua visita e doces palavras.

      Um abraço.

      Excluir
  3. A vida dança, e, ainda que sendo ela a própria dança, nos faz dançar a seu bel-prazer.
    Lindíssimo, este poema!
    “Quer dançar?” – Tem que dançar, ainda que não queira.
    “Uns sós, uns nós, no baile da Vida” – Lindo!!!
    Adorei o vídeo. Música de violão e sax enchem-me a alma!
    Renoir é um dos meus pintores preferidos. Está tudo dito! :)))
    RE: Gostei imenso da sua sugestão para colecções! Eu só lhes juntaria mais uns “pòzinhos” e ficariam perfeitas. Obrigada pela dica.

    Votos de uma boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querendo ou não, a vida dança e nos faz dançar no grande baile do existir, como na pintura impressionista, ao som da música que tocar. Obrigado por sua visita e sempre tão gentis comentários.

      Um abraço.

      Excluir
  4. Adoro dançar e cantarolar... É vida que se renova sempre... E essa trilha sonora... Lindas saudades...
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A vida toca e dança, sob a melodia do estarmos aqui, vamos dançando no ritmo da vida.

      Um abraço.

      Excluir
  5. Tonico, olá, boa noite!

    Antes de ir dormir e sem deixar pensar na novela -rs, me apetecia escutar música e ao mesmo tempo dançar. E que tal? Você aceita, "meu" homi -rs?

    Mudei o vídeo, que estava em meu blog. Já estava ficando farta. Coloquei música francesa. Depois, se te apetecer, me dá tua opinião. Merci.

    Abracinho com beijinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muié, apesar de não o saber, já estou a dançar. Rs rs rs...

      Gostei da música moderna e ágil do seu blog, me fez pensar na trilha de uma cena de aventura de uma novela de ficção: eu com visão biônica, de metralhadora em punho, numa super moto, perseguindo uma turma de médicos para obrigá-los a operar minha hérnia... Rs rs rs...

      Um abraço estilo "Missão impossível".

      Excluir
  6. Respostas
    1. E nós viventes, vamos dançando na balada da rotina, ao som do que tocar.

      Um abraço.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Fale conosco:






Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...