Deus, o de verdade (Inspirado no “Deus de Spinoza”) - A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!



Clique para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.

Você já conhece nosso App? Clique aqui para saber mais. Ou na animação a seguir, para baixar e instalar em seu Android..


Tudo cabe no seu App. Bom dia! Clique para baixar e instalar.

terça-feira, 17 de abril de 2018

 

                    Deus, o de verdade (Inspirado no “Deus de Spinoza”)              

     

Ouvindo o poema do filósofo holandês, tive a vontade de dar voz ao meu, o seu, o Deus verdadeiro, tão diferente daquilo que cremos crer, daquilo a que fomos ensinados, acostumados, quase adestrados a acreditar que acreditamos. Einstein, perguntado se acreditava em Deus, respondeu: " Acredito no Deus de Spinoza que se revela por si mesmo na harmonia de tudo o que existe, e não no Deus que se interessa em premiar ou castigar os homens".


Antonio Pereira Apon.


Fragmento de A Criação de Adão, de Michelangelo.


Não, não estou em qualquer dessas ditas, sagradas, escrituras. Escrevinharam em meu nome, à imagem e semelhança dos interesses de homens que quiseram e, continuam querendo por rédeas em outros homens. Também não estou em nenhum desses templos, em cujas sombras, muitas vezes, se escondem o fanatismo e a mentira, o falso moralismo e o preconceito, a vaidade e a cupidez; onde se acoitam estelionatários da fé, mercadores da “salvação”, velhos e novos vendilhões.


Meu templo está em cada coração desperto para o bem, minha escritura está gravada de forma indelével em cada espírito humano. Eu os criei, simples e ignorantes, dotados do livre arbítrio par escolherem entre o certo e o errado, o bem e o mal. Assim, com esforço próprio, aprenderem a aprender, discernir, vivenciando caminhar com os próprios pés.


Não espere que eu te pegue pela mão, guie seus passos, te diga o que precisas fazer. E tenha certeza, ninguém está autorizado por mim a fazer isso. Não dê ouvidos às arengas igrejeiras, às imprecações dos pregadores. Eles sabem tanto de mim, quanto você sabe das minudências da física quântica. Escute o meu eu que está em ti. E isso não é nenhuma novidade. Jesus já falou, Gandhi e tantos outros disseram com real autoridade. Tudo o que você precisa está aí dentro de você e na natureza ao seu redor, arregace as mangas e faça o que é preciso. Não espere por soluções caídas do céu nem por minha intervenção, não farei por ti, aquilo que tens perfeitas condições de realizar. Você é uma fagulha poderosa de mim. Use o seu poder? Não perca tempo com essas orações adulatórias. E esses louvores? Por favor, me poupe! Tem gente que canta tão mal… Tudo isso é tão sem noção. Não sou um ególatra insano que se apraz com esses salamaleques e dispenso essas exteriorizações babacas. Cuide do seu corpo, para que seu espírito possa se manifestar com plenitude, eduque-se e eduque, respeite-se e respeite aos outros; cuide do planeta, ele não é seu depósito de lixo. Faça o uso sustentável das dádivas da vida. Seja consciente!


Guerras, doenças, morticínios, corrupção… Me inclua fora desse bolo! E como andam dizendo por aí: “Me erra”! De a muito, você sabe: “A mente é fonte criadora”. Toda essa lambança é coisa dos homens e tão somente aos homens cabe resolver. Não há terceirização!


Não posso te dizer ainda para onde você vai após a morte do seu corpo. Afinal, você ainda está escrevendo o roteiro da sua viagem. Isso mesmo, você é o autor do seu destino, o seu desiderato, será consequência dos seus feitos aí na Terra. Desencane desse papo de determinismo. Assuma o seu bagulho. E quando chegar lá do outro lado, esqueça essas estorinhas de trombeta tocando, sono eterno… Não vai rolar! Desperte, levante e tome seu rumo. A vida segue! Só te garanto que não haverá fogo eterno nem penas inapeláveis. O único juízo a que terás que prestar contas, será o da sua própria consciência. Não me diga que você acreditou naquela falseta? Aquela de que eu ia deixar a turma vip de boa, charlando no paraíso, enquanto a galera descrente ardia no fogo do subsolo infernal. Poxa… Quão deturpada ideia de mim, conseguiram colocar aí nesse enfeite que você traz em cima do pescoço. Você não pensa?! Vai ver, até acha que sou o cara barbudo, pintado por Michelangelo. Acorda! Eu não tenho um rosto, sexo, etnia, ideologia e nem mesmo religião. Aliás, os religiosos não querem saber de mim. A verdade de verdade anda em desuso, o que vale é o fake, a “verdade” alternativa. Cada religião inventou seu próprio “Deus”: pré-moldado, pré-fabricado, transgênico, teologicamente modificado. Essa coisa de “Deus” porradão, que manda a zorra em quem o desobedece... Isso não é do meu feitio. Não foi atoa que disseram: “A religião é o ópio do povo”. O ópio, a maconha, LSD, cocaína, crack… Até parece que os caras estavam com algum barato na cabeça, quando resolveram engendrar tanta sandice para por em minha conta.


Mas, se você ainda quer que eu haja com toda a minha autoridade de Deus único e onipotente. Eu te ordeno. Em nome do seu Senhor! Seja feliz! Faça feliz o seu semelhante, semeie a felicidade por onde você passar. Resgate o amor que eu coloquei aí dentro de você. Sim! Ai dentro. Ele está bem aí! Soterrado sob todo esse entulho existencial, toda essa tralha comportamental, acumulada com passar dos anos. Te ordeno em meu nome! Jogue fora esse sobrepeso artificial dos pecados e culpas. Senão… Te condenarei a continuar a ser por mim perdoado. Eu com prendo os seus limites e atraso evolutivo. Mas não abuse! O tempo gosta de dificultar as coisas. Não quero o seu temor, nem a sua devoção, nem mesmo que acredite na minha existência. Eu estou em você como estou em cada partícula do universo. Queira ou não, eu continuarei existindo, manifesto em toda a criação. Eu estou no sol de cada crepúsculo e alvorada, no canto de cada pássaro, no cio da terra, na poesia de cada estação; eu estou em cada planeta, estrela, galáxia… E já passou da hora de deixares a província das ilusões, a aldeota dos enganos e viajar no espaço-tempo do conhecimento, rompendo as fronteiras da ignorância.


E para terminar. Vê se dá uma aceleradinha nessa sua evolução. Vem assumir o seu papel de cocriador na engenharia do cosmo, eu sou o eterno e pela eternidade sigo a laborar. O universo se expande ao infinito e trabalho é o que não falta. Pensou que ia descansar, é? Ficar de pernas pro ar? Nada disso! Herdeiro da vida eterna, cada homem é responsável por seu quinhão de eternidade. “Vós sois deuses”!




   
 
 

21 comentários:

  1. Eis o vídeo que me inspirou a escrever sobre esse Deus de verdade, tão diverso do "Deus" formatado pelas religiões:

    https://www.youtube.com/watch?v=RDm_omL-moY

    Que Deus, o verdadeiro. Esteja com todos nós.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais um vídeo bastante inspirador sobre o Deus verdadeiro. Sem fantasias, manipulações e interesses inconfessáveis:

      https://www.youtube.com/watch?v=NAh8DL_IFUg

      O Deus de verdade nos ama. Os das religiões? ...

      Excluir
  2. Olá, Antonio!
    Também não creio, de forma alguma, neste Deus que aprendi ser na catequese pois O experimentei de outro jeito totalmente pessoal e todo meu ao mesmo tempo que é de todos... não faz acepção de pessoas... O meu Deus é lindo por inteiro! Eu não posso defini-Lo pois é um Mistério mas se revela totalmente a quem Nele crê...
    Seja muito feliz e abnçoado junto aos seus amados!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Deus de verdade não cabe na visão tacanha das religiões que se divorciaram da verdade, transformaram a fé num negócio, num instrumento de poder.

      Um abraço.

      Excluir
  3. Interesante lo que compartes......Yo no creo tampoco en ese Dios Bíblico....creo en mi. Un placer leerte.....saludos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus não cabe em escrituras humanas, forjadas para a dominação e o controle dos que abdicaram da razão.

      Um abraço.

      Excluir
  4. Bom dia,
    Acordar e ler este texto. .. perfeito!
    Beijos Antonio

    Paz profunda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acordando e pensando, se inspirando no Deus de verdade que está em mim, em você, em cada detalhe da criação.

      Um abraço de paz e luz.

      Excluir
  5. Respostas
    1. Obrigado pela visita, que Deus, o de verdade, nos ilumine.

      Um abraço.

      Excluir
  6. Olá, Tonico!

    Um textão, menino!

    Dá gosto ler. Que verdades revolucionárias, embora ditas no século XVII e que se encaixam, lindamente, no nosso tempo.

    Tu és um dos poucos, aí no Brasil, que acreditam no deus de Spinoza. Os outros, é o deus das igrejas, das crendices, do céu e do inferno.

    Sabes qual a minha opinião a respeito de deus. Estou num outro plano. Certo ou errado, depois veremos.

    Estive escutando os vídeos há umas 2h e eles estão inteiramente de acordo com teu texto magnífico e tão bem escrito.

    Abraço e sonhos felizes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, ficou grande o texto...

      Na verdade, acredito que verdadeiramente, a maioria não acredita nesse "Deus" irascível, caricaturado pelas religiões. Mas a acomodação, a conveniência, a ignorância, o medo, a preguiça mental e em uns tantos, a burrice mesmo. Tudo isso fala mais alto, além do que, ter alguém para resolver tudo e assumir todas as nossas culpas, é o sonho de consumo de todo iludido.

      Acreditemos ou não, o Deus de verdade segue existindo, se manifestando ao nosso redor. Podemos não conseguir falar com ele. Mas, todo o tempo, escutamos a sua voz em cada detalhe da criação...

      https://www.youtube.com/watch?v=3eKnerBU4HY

      Sobre os religiosos, adoro essa frase daquele seriado. Ela bem define esses que veneram o "Deus" fictício das religiões:

      "Se você fala com Deus, você é religioso. Se Deus fala com você, você é psicótico"... Dr. House.

      Um abraço repleto de Deus, o de verdade, é claro.

      Excluir
    2. tens razão. a acomodação, a tradição e aquilo que é incutido desde criança tem muito peso.

      Pois é, cada qual diz o que quer.

      Abraço verdadeiro e bom fim de semana.

      Excluir
    3. Ah, estava esquecendo o vídeo, que já escutei, ontem. Para falar com deus, é preciso primeiro acreditar que ele existe.

      A letra é significativa e inteligente.

      Tudo de bom.

      Excluir
    4. Temos que nos assenhorear de nossas crenças, pensares e sentires, reciclarmos o que aprendemos.

      Crendo ou não. Deus segue a existir e falamos com ele quando sintonizamos com o bem.

      Um abraço de quem acredita em Deus e na vida. Até maio!

      Excluir
  7. Querido amigo Antonio, li e amei, também acredito no Deus de Spinoza!
    Que esse Deus verdadeiro esteja sempre contigo, comigo, com todos que sentem a própria alma!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A verdade de Deus, o Deus de verdade e da verdade, em e com cada um de nós.

      Um abraço e um bom fim de semana.

      Excluir
  8. Un texto muy bien escrito.
    Cada persona busca a Dios desde su fe y amor.
    La iglesia, muchas veces, nos ha mostrado a un Dios que se aleja un poco del verdadero.
    Santa Teresa de Jesús decía que a Dios se le podía encontrar hasta en los pucheros y ella sí que sabía lo que decía ya que estaba más cerca de Dios.
    Cariños y buen fin de semana.
    Kasioles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus está aonde está o bem, a verdade, o amor; está em cada coração que se mostra receptivo às luzes do Eterno.

      Um abraço e um fim de semana luminoso.

      Excluir
  9. Oi, Apon, como vai? Hoje acredito que o Deus está em cada um, e que precisamos ter a percepção da grandiosidade e responsabilidade disso. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus está em nós, em nossas manifestações do bem. O resto é o resto.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...