Irmão. Bendita “sentença” - A arte da vida. Apon HP



Obrigado por sua visita. Boa leitura!




Para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site Clique aqui.

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

 

                    Irmão. Bendita “sentença”              

     

05 de setembro, é o dia do irmão. Dia de abraçar os meus, os seus e todos os irmãos, afinal, não podemos esquecer que, além do núcleo familiar no qual nacemos, somos parte de uma família maior chamada, humanidade.


Antonio Pereira Apon.


Meninos no balanço - Portinari.


Irmão é o amigo sorteado por Deus, é um presente do destino; vem no pacote, faz parte do combo. Tem cláusula de fidelização por toda uma existência, irretratável, irrevogável, imprescritível, esse trato não tem destrato, nem adianta questionar abusividade, não tem lei que dê jeito! Você pode apelar, impetrar recurso na segunda turma do STF ou mesmo, evocar o Supremo lá das alturas. Irmão é pra toda uma vida.


Eu não tenho do que reclamar. E mesmo que quisesse... comigo, vieram no pacote mais sete! Tem quem acredite na inocência do Lula, quem torça pelo “Vicetória”, quem tolere um pagode; tem agnóstico, testemunha de Jeová, quase ateu, católico… Ninguém é perfeito! Mas, no conjunto da obra, não tenho motivos para contestar. Acho que talvez eles é que tenham… O que está feito, está feito, estamos sob a bendita sentença da irmandade, “condenados” a esse bem querer compulsório, essa amizade congênita, esse amor registrado em cartório… E cada um de nós até pode usar a máxima do filósofo Zagalo: “Vocês vão ter que me engolir”! Rs rs rs… Faz parte!




   
 
 

10 comentários:

  1. Respostas
    1. E alguém entende de verdade essa politicagem? Ainda bem que irmandade, afeto, bem querer... Independem dessa gentalha.

      Um abraço. Tudo de bom.
      Leia uma postagem sorteada...

      Excluir
  2. https://poemasdaminhalma.blogspot.com/
    Olá António!
    Interessante dia do abraço, por essa ordem todos somos irmãos... então sinta-se abraçado.
    Luisa
    Luisa

    ResponderExcluir
  3. Olá, Tonico!

    Ontem, foi dia do irmão, então, eu não tenho dia -rs, pke não tenho irmãos/irmãs.

    Já tinha lido teu testo, ontem, bem à noitinha, mas tinha k ir dormir, pke trabalho tem horário.

    Gostei do k escreveste, onde, claramente se nota o amor k tens pelos teus irmãos (e não são poucos), e eles por ti, tal como o humor subjacente a esse facto. "Faz parte", né?

    A pintura dos "Meninos no Balanço" é linda e parece-me ter irmão de todas as idades (eu interpretando a pintura).

    Beijinho e "tava" com saudades daqui e de ti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São muitos não. Só sete. Rs rs rs... a diferença de mim, que sou o mais velho, para o caçula, é de quinze anos. Diversos na idade, nas profissões, credos, pensares... Mas, a gente se entende e se gosta.

      https://www.youtube.com/watch?v=qgZNTHtht-c

      Saudades recíprocas.

      Inté! Kiss.

      Excluir
    2. Pois, se fossem 17 ou 27 é k eram muitos -rs.
      Até gémeos são diferentes, qto mais vocês.

      A musiquinha é, nitidamente, brasileirinha e diz o k se passa nas grandes famílias. Hoje, discutem, amanhã, fazem as pazes.
      A letra é engraçadinha, mas pobrezinha -rs.

      Beijinho, bom feriado, feriadão, pke amanhã começa o fim de semana.

      Excluir
    3. Pois é... Somos pouquinhos... Rs rs rs...

      A música é mesmo despretensiosa, foi tema de uma série de TV, chamada "A grande família", muito divertida...

      Um abraço. Bom fim de semana.
      Quando... Seja...

      Excluir
  4. Mais sete, António!
    Os meus melhores amigos eram de uma família de sete irmãos.
    Abraço, irmão da humanidade.
    Não encontrei nada parecido com sorteio.
    Peço o favor de me elucidar.... voltarei.
    ~~~~~~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, apenas sete. Rs rs rs... Em verdade, eram dez, mas, três morreram logo após o nascimento.

      Quanto à postagem sorteada: Se você está no computador, após entrar no link, clique na imagem principal do post, que a postagem sorteada pelo sistema será aberta. Caso esteja no celular, abaixo da citada imagem, vão estar listadas postagens aleatoriamente sorteadas pelo sistema, escolha, clique e tenha uma boa leitura.

      Um abraço. Bom restinho de domingo e uma boa semana.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Fale conosco:






Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...