O bem e o mal, do instinto material à inteligência espiritual              

em quarta-feira, 2 de janeiro de 2019



... Há quem diga que Deus, poderia ter criado o homem perfeito. Mas, o intúito do Criador, é que a criatura, por seus próprios méritos, deixe a província dos instintos, se assenhore da razão e pela espiritualização evolua, deixando a furna dos males das materialidades sob a égide da lei de progresso, estímulo e resposta, superação, conduzindo o livre-arbítrio para a senda do bem...


Antonio Pereira Apon.


Fragmento de A Criação de Adão, afresco de Michelangelo Buonarroti.


Quando lemos a questão 115 de "O Livro Dos Espíritos”: “Uns terão sido criados bons e outros maus?". E a resposta: "Deus criou todos os Espíritos simples e ignorantes”… Parecemos não perceber, o quão simples e ignorante, é o princípio espiritual em sua origem. Costumeiramente ouvimos dizer que: “A alma dorme na pedra, sonha no vegetal, agita-se no animal e acorda no homem”.
Sendo esta frase atribuída a Léon Denis em sua obra “O Problema do Ser, do Destino e da Dor”. Quando na verdade, o texto original é: "Na planta, a inteligência dormita; no animal, sonha; só no homem acorda, conhece-se, possui-se e torna-se consciente; a partir daí, o progresso, de alguma sorte fatal nas formas inferiores da Natureza, só se pode realizar pelo acordo da vontade humana com as leis Eternas". O “filósofo/poeta” do espiritismo, assim coloca, pelo motivo de que, no mineral, o príncípio espiritual resume-se a um agromerado de matéria inerte, ganhando vitalidade apenas quando migra para o vegetal. O que o espírito Emmanuel, pela mediunidade de Chico Xavier, no livro O Consolador (questão 79), vem explicitar:
A escala do progresso é sublime e infinita… “O mineral é atração. O vegetal é sensação. O animal é instinto. O homem é razão”. Misturando-se Denis e Emmanuel, tem-se a célebre frase citada acima.


Em: “A Gênese – Os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo”, de Allan Kardec, no seu capítulo III, somos convidados a refletir sobre o título: “O Bem e o Mal”:
Deus, “causa primária de todas as coisas”, justo, sábio e bom por excelência, não pode ser a fonte do mal nem gerador de sua antítese, uma força, um ser que rivalize com ele e contra o bem, sentenciado à maldade eterna. Isso seria sua negação.


Então, qual a causa do mal? Apercebendo o sentido natural da vida, o ser humano, ainda não compreendeu que os males emanam do atraso e da ignorância. À medida que a inteligência avança, o progresso civilizatório, científico, tecnológico… Lhe oferecem ferramentas para atenuar, controlar, superar dificuldades antes intransponíveis. Assim, o dito “mal” mostra-se um desafio, sem o qual, a humanidade estagnaria na acomodação. Sem os “males” a fustigar as possibilidades e necessidades do ser, não teríamos saído das cavernas, aprendido a caçar, plantar e colher, desenvolver instrumentos e máquinas, domesticar, urbanizar, sanear, construir, criar...


Contudo, grandes males tem por fonte o próprio homem em seus vícios e apaixonamentos, sob o julgo do egoísmo e da vaidade, da ambição desmedida, da imoderação, do orgulho e incontáveis ervas daninhas do psiquismo atormentado. Gerando guerras, abrindo abismos sociais, espalhando a cizânia e a indiferença, pactuando com a tirania, o preconceito e a injustiça.


O Mau uso do livre-arbítrio leva o homem a deliberadamente ignorar a programação divina, gravada em seu íntimo. Malbaratar as mensagens e tantos apelos dos enviados do mais alto nos dois planos da vida. Porém, chega um momento em que a maldade transborda e o ser é compelido naturalmente a corrigir sua rota, consertar seus desatinos, dar remédio às tantas patologias das almas voluntariamente ensandecidas.


Há quem diga que Deus, poderia ter criado o homem perfeito. Mas, o intúito do Criador, é que a criatura, por seus próprios méritos, deixe a província dos instintos, se assenhore da razão e pela espiritualização evolua, deixando a furna dos males das materialidades sob a égide da lei de progresso, estímulo e resposta, superação, conduzindo o livre-arbítrio para a senda do bem.


Se atentarmos com cuidado, perceberemos que muitos vícios e paixões derivam do instinto de conservação, preponderante nos animais e seres primitivos, carentes do senso moral, da inteligência mais elaborada, a qual tende a suplantar a materialidade instintiva e colocar o ser no rumo da espiritualidade. Seu destino final. Assim, o instinto, necessário como estímulo inicial, se dilui no tempo, suplantado pela consciência espiritualizada.


O instinto é uma inteligência rudimentar, involuntária e autômata, programada para atender às necessidades fundamentais da vida material. Diverso da inteligência; voluntária, premeditada, combinada, articulada conforme a necessidade. Um atributo irrefutável da alma.


Quem tarde dando azo aos instintos, entorpece o progresso da consciência. Quem teima em ceder às paixões, pode ser dotado de perversa inteligência. O instinto se dilui naturalmente, as paixões apenas sucumbem à força da vontade.


Sob o império do instinto, a destruição dos seres vivos uns pelos outros, se nos afigura brutal e selvagem, contraditória com Deus e seus atributos de bondade. Isso porque, não nos permitimos ver além da matéria e compreender os mecanismos naturais da evolução. É no princípio espiritual que encontramos a resposta: A verdadeira vida, tanto do animal quanto a do homem, não está no corpo físico, que nas refregas dos estágios primitivos, se nutrem, aprimoram materialmente, galgam os degraus do aprendizado até se depurarem para alçar o voo do instinto material à inteligência espiritual.



Resumo da palestra realizada no dia 05 de janeiro de 2019, no Grupo Fraterno Espírita Irmão Albino.





16 comentários:

  1. Boa tarde meu amigo Antonio, de volta por aqui, tudo recomeça ou quem sabe nem terminou, mas continuou e continua?!
    Será uma inteligente palestra, felizes dos que podem ouvir, ler, sentir a vida e aproveitar as chances de crescer e desenvolver a inteligência!
    Luiz Gasparetto em suas palestras dizia que "se não formos pela inteligencia, iremos pela dor", em contrapartida a frase "se não for por amor será pela dor", pois somente a conscientização nos levará a elevação, tanto espiritual quanto a material, pois se vivemos aqui no mundo material, podemos sabe usar todos os recursos com sabedoria e justiça!
    Amei ler aqui como sempre!
    Desejo a você e a sua família, um ano feliz e próspero em todos os sentidos!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O tempo não para, avança e nos faz avançar. Aproveitemos a dádiva da vida, do estar aqui, para evoluir, crescer, espiritualizar...

      Um abraço renovado e renovador. Um ano verdadeiramente novo com tudo de bom!
      🤗 Importantes. Eu, você, ele, ela...

      Excluir
  2. Bom dia. Belo texto. Um bom começo de Ano. Uma boa reflexão. Adorei. :))

    Hoje:- Dois rostos e o palpitar do coração.

    Bjos
    Votos duma óptima Quinta - Feira. Um feliz 2019

    ResponderExcluir
  3. Olá, Tonico!

    Li e reli teu post, mas nem sei como comentar.

    Sabes, no plano religioso, onde agora me encontro, e portanto, cai por terra logo tudo o k tu escreveste e vais falar no sábado.

    Deus, se existe, se arrependeu de ter criado o homem, mas ele que tudo pode, que tudo vê, que está em todos os lugares, enfim, é poderoso, não soube, antecipadamente, que o homem só faria porcaria na terra? Ok. Essa "história" do livre arbítrio, na qual não acredito nem um pouco. O Homem precisa de uma religião para se apoiar, apenas isso. Se está doente pede a deus para melhorar ou se curar, se isso, pede a deus, se aquilo pede a deus, enfim, o Homem precisa de um suporte em sua vida.

    Não vou sequer entrar em conceitos da doutrina espírita, pke então, é que acho k a terra está de "cabeça" pra baixo. Ela é esférica, eu sei, mas mesmo assim, não faz nenhum sentido tal doutrina, em minha opinião.

    Devo respeitar, contudo, tua forma de pensar e teu credo.

    Estive escutando o vídeo, aliás ele está em autoplay, e gostei bastante da melodia, do som. Obrigada pela sonoridade e serenidade.

    Beijinho e uma noite feliz.

    ResponderExcluir
  4. Tonico,

    Desculpa, mas ficou um espação entre o meu comentário e o anterior, à tua resposta à Larissa. Não sei a k isso se deveu.
    Esteticamente, fica mal. Sorry!

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora, aparentemente tudo normal. Talvez tenha sido um bloco de publicidade que não carregou completamente.

      Inté!

      Excluir
    2. Tudo normal e bonitinho, agora! Tu "sabi" disso -rs.

      Até já!

      Excluir
  5. Respostas
    1. Sabemos tão pouco... Resta tanto a aprender... Mas, um dia chegamos lá!

      Um abraço e bom fim de semana.

      Excluir
  6. Um assunto bem interessante que me atrai! Imagino o quanto a palestra vai ser plena em conhecimentos e em espiritualidade, pois, com o resumo, a gente já se envolve de espiritualidade!
    Beijos e uma semana de paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamos de mais e mais espiritualidade. Obrigado pelo gentil comentário.

      Um abraço e boa semana.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.







Fale conosco:




Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!



Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...


Topo