Dias de poesia              

em quinta-feira, 21 de março de 2019



... Na cadência das horas, estrofes dos dias, nas trovas do tempo, talento na alma, destino na palma; poetizar... 14 de março e 31 de outubro, dias nacionais da poesia, 21 de março é o dia internacional e 20 de outubro é o dia do poeta.


Antonio Pereira Apon.


Mulheres no Jardim, pintura de Claude Monet.


A poesia faz de toda mulher, uma eterna flor

e a primavera que é mulher,

como a poesia que é flor;

faz florir inspiração.

São pensares e sentires,

é razão e emoção;

vicejante versejar,

verso, vida, pulsar.

Vivente, escrevente;

poetar.

Na cadência das horas,

estrofes dos dias,

nas trovas do tempo,

talento na alma,

destino na palma;

poetizar.

O sim ou não, o outrossim,

tudo e nada, todos e ninguém,

também, talvez,

revés, invés…

Para além da métrica,

para lá da rima.

Poetificar!


***


Originalmente, o dia nacional da poesia é em 14 de março, no aniversário de Castro Alves. Em 2015, a lei 13.131, criou uma outra data nacional, essa, para homenagear o aniversário de Carlos Drummond de Andrade em 31 de outubro. Já o dia mundial da poesia,é celebrado em 21 de março, enquanto o dia internacional do poeta é 20 de outubro; conforme deliberação da 30ª Conferência Geral da UNESCO em 16 de novembro de 1999.




8 comentários:

  1. Olá! Obrigada pelas informações sobre as datas; desconhecia várias!!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Tonico!

    Gostei da explicação, do esclarecimento que deste sobre as datas da comemoração da poesia no teu país e a nível mundial. Desconhecia, alguns factos.

    Poema dedicado à mulher e à poesia. Será k uma não é a outra?

    Adorei teu versejar e me senti embalada nas tuas palavras, na fonética dos sentimentos e no sabor dos afetos.

    Já passei teu comentário lindooooooooooooooooooooooooooo e te estou mto grata. Adorei, querido poeta. Merci!

    Estive observando a pintura de Monet "Mulheres no Jardim" e, de facto, o jardim fica bem mais bonito com elas, embora algumas sejam um pouco tontas, avoadas, como, por vezes, dizes.

    Beijos e boa sexta-feira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mulher, flor e poesia se confundem numa só inspiração que faz a vida versejar no jardim do existir. Como já te disse, o comentário era um poema e eu nem me tinha dado conta.

      https://www.youtube.com/watch?v=wjc59aRipWs

      Bela flor
      Maria Gadú

      A flor que vem me lembrar a flor que é quase igual
      A flor que muito pensa a flor que fecha ao sol
      Parece a mesma flor só muda o coração
      Quando se unem são a flor que inspirou a canção
      Bela flor, pouco disse
      Gêmea flor
      Bela flor, pouco disse
      Que dance a linda flor, girando por aí
      Sonhando com amor, sem dor, amor de flor
      Querendo a flor que é, no sonho a flor que vem
      Ser duplamente flor, encanta, colore e faz bem
      Bela flor, pouco disse
      Gêmea flor
      Bela flor, pouco disse
      Oh, flor, se tu canta essa canção
      Todo o meu medo se vai pro vão
      Pra longe, longe que eu não quero ir
      Mas deixe seu rastro pólen, flor pra eu poder te seguir
      Bela flor, pouco disse
      Bela flor, pouco disse
      Bela flor, pouco disse
      Gêmea flor, que cresceu no rio
      Bela flor, pouco disse
      Gêmea flor, que cresceu no rio
      Compositores: Mayra Correa


      Um abraço florido. Inté!

      Excluir
    2. Tanta palavra bonita dirigida à mulher, k, às vezes, também tem espinhos.
      Teu comentário estava excelente, lá no blog, como já te disse, e já deu, parcialmente, para a BC, que já li, mas só depois comentarei.

      Gosto da voz de Maria Gadú, que tem uma canção em que ela canta com um português, um cantor, e a letra é "pólvora" -rs. Tu sabes o nome da canção? O cantor português se chama António Zambujo, me parece.

      Gostei da interpretação e da letra, feita por uma mulher, também. Enfim, só mulheres, flores, que, por vezes, amam "flores". É o caso, creio (deixe de ser preconceituosa, criatura, me diz Tonico -rs).

      Beijão para você. Eu gosto de antípodas.

      Excluir
    3. A rosa não é menos rosa por causa dos espinhos, as mulheres, como as flores, são diversas em suas virtudes, senões e a poesia não sonega o verso a quem acredita dela não gostar. O preconceito, sabota a razão e o sentimento.

      Ele com Maria Gadú, não encontrei:
      https://www.youtube.com/watch?v=x1yGuwhCp4w

      Ela...

      https://www.youtube.com/watch?v=dLrrxoA79h4

      Um abração não antípoda.

      Excluir
    4. Oi, Tonico!

      Tens quase toda a razão, mas rosa com muitos espinhos é de evitar "colher"-rs.

      O vídeo de António Zambujo, e como já te falei, para mim está indisponível, mas a letra da canção "O Meu Amor", que já conhecia, é uma maravilha. Foi escrita por Chico Buarque.

      O outro vídeo, ou seja, Gadú e Marco Rodrigues, também gostei, mas a letra a achei pouco significativa, ao contrário da interpretação.

      Beijos e bom domingo.

      Excluir
    5. A silente melodia de uma rosa, não se perde ante a dissonância dos espinhos.

      Pena que o vídeo não abre por aí...

      Um abraço. Uma boa semana.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..









Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...


Topo