A porta, o tempo              

em quinta-feira, 4 de abril de 2019



... Um espelho, seu reflexo, o aqui, a outra dimensão; quem morre aqui, nasce lá e a recíproca não é mera abstração. Caminha a vida, infinda atrás da porta; sonhos mal guardados, renovados, memórias esquecidas, revividas, oportunidade, oportuna idade ao transpor da porta...


Antonio Pereira Apon.


Uma senhorinha de idade avançada caminha lentamente com sua bengala em direção a porta.


No blog Filosofando na vida, a professora Lourdes nos convida a escrever uma frase, verso, poesia, pensamento, mensagem… Sobre uma imagem postada a cada fim de semana. Acima, a imagem sugerida. Abaixo, a minha 76ª participação nessa “brincadeira” intitulada: Poetizando e encantando.


Selo de participação no Poetizando e encantando.

Relativo espaço-tempo,

tempo que passa, atento, a tempo,

gente a passar;

o verso e o reverso,

nascer e morrer,

berço e túmulo,

chegar e partir;

duas faces,uma porta,

O tempo.

Um espelho, seu reflexo,

o aqui, a outra dimensão;

quem morre aqui, nasce lá

e a recíproca não é mera abstração.

Caminha a vida,

infinda atrás da porta;

sonhos mal guardados, renovados,

memórias esquecidas, revividas,

oportunidade,

oportuna idade ao transpor da porta.

Tempo que não para,

que nos faz passar;

a vida menina, pensativa,

a vivência senhora, consumida.

Duas faces no espaço-tempo,

dois momentos,

Uma porta.

Espírito e matéria,

corpo e alma;

reciclo do existir.


Uma jovem repousa pensativa num tronco de uma árvore centenária.





Nossas participações no "Poetizando e encantando":

Para exibir/ocultar Clique para exibir/ocultar nossos posts no poetizando e encantando.

44 comentários:

  1. Boa noite amigo !

    o verso e o reverso,

    nascer e morrer,

    berço e túmulo,

    chegar e partir;

    A vida é assim, comparada com uma flor. A semente germina, floresce, dão frutos e começa a murchar, cair as pétalas e morrer. Sua poesia está bela e muito sábia. Parabéns! obrigada por mais uma vez participar, seja sempre bem vindo! Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A vida infinda, renova-se sempre. Atrás da porta está o infinito, a eternidade da nossa essência espiritual.

      Um abraço. Tudo de bom.
      💙 Um alento em Quintana..

      Excluir
  2. Maravilhoso, profundo e intenso o teu poema e ainda acompanhado dessa música ,ficou demais !!! Adorei! abraços, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A vida é uma música que não acaba quando termina. Transmuta-se em novas melodias a infindar.

      Um abraço. Tudo de bom.
      😛 Fala sério! Brasil. Tchutchuca ou Tigrão?

      Excluir
  3. Bom dia. Escolhi esta imagem, ainda que diferente. Amei a sua!

    Sinto a vida escapar-me pela senda da solidão... [POETIZANDO]
    Beijo e um excelente fim de semana.

    ResponderExcluir
  4. Embalada por maravilhosa música leio com prazer o seu belíssimo poema.
    Gostei imenso!
    Um grande abraço de
    Verena.

    ResponderExcluir
  5. Sem dúvida uma belíssima participação. A idade/velhice ( penso eu ... ) faz-nos lembrar que não existe tempo sem tempo
    .
    Cumprimentos
    .
    ** Solitária em Campo Florido ( Poetizando e Encantando ) **

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A idade mostra o tempo da aparência. A essência, tem um tempo que ela não consegue aparentar.

      Um abraço. Tudo de bom.
      💙 Um alento em Quintana.

      Excluir
  6. Estimado António.
    Acabei de publicar a minha poesia, também sobre esta foto.
    Como sempre, gosto dos seus poemas e modo de poetizar.
    Ótimo fim de semana.
    Abraço de uma admiradora.
    ~~~
    Ps - Espero poder participar com outro poema...

    ResponderExcluir
  7. Parabéns,,, belíssima participação do poetizando com uma forte e real poesia...Relativo espaço-tempo,

    tempo que passa, atento, a tempo,

    gente a passar;

    o verso e o reverso,

    nascer e morrer... Faz parte da nossa vida...Parabéns...

    ResponderExcluir
  8. Olá António!
    Excelente poema e majestosa poesia.
    Uns a nescer
    outros morrer
    verso e reverso
    velhice meninice
    é magia da vida.

    Gostei muitíssimo caro António.
    Abraço de paz e bem.
    Luisa


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O tempo guarda a magia da evolução, que infinda, reciclando os viveres.

      Um abraço. Tudo de bom.
      💙 Um alento em Quintana.

      Excluir
  9. Lindíssimo poema, a música nos transporta, a vida é assim, não tem fim, temos uma boa chance de revezar, um pouco por aqui e outro tanto por "lá"!
    Amo acreditar nessa coisa boa do existir, nascer, crescer, viver, envelhecer e morrer!
    Felizes dos que sabem entender isso, pura paz!
    Amei ler aqui, como sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O existir é como aquela série bacana, que se renova no capítulo de cada nova vida.

      Um abraço. Tudo de bom.
      💙 Leia uma postagem sorteada para você.

      Excluir
  10. Ah, abraços apertados querido amigo!Boa noite!

    ResponderExcluir
  11. Bom dia poeta, uma mensagem bastante reflexiva, uns morrem , ouros nascem, é assim a hstória da vida. Um texto curto, enxuto e profundo conttendo verdades incontestes.
    Destaco:
    V
    "Um espelho, seu reflexo,

    o aqui, a outra dimensão;

    quem morre aqui, nasce lá

    e a recíproca não é mera abstração."

    Abração!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Tonico!

    A vida é mesmo uma "questão" de espaço e de tempo.
    Como sempre, jogaste com antónimos, o que nos dá a entender que tudo tem verso e reverso.

    "Quem morre aqui, nasce lá". Bem, verso discutível, mas respeito tua afirmação.

    O vídeo tem imagens bonitas e tem a ver com vidas passadas, me parece. Um casal apaixonado, se olhando, mas depois se vê ela com outro homem mais velho, de braço dado. O outro, o mais jovem, a olha e acabam juntos. Ainda bem!

    Beijos e bom domingo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A vida e a grande indagação humana: "de onde viemos? Para onde vamos?"

      Em Algum Lugar do Passado/Sinopse do filme

      Universidade de Millfield, maio de 1972. Richard Collier (Christopher Reeve) é um jovem teatrólogo que conhece na noite de estreia da sua primeira peça uma senhora idosa, que lhe dá um antigo relógio de bolso e diz: "volte para mim". Ela se retira sem mais dizer, deixando-o intrigado. Chicago, 1980. Richard não consegue terminar sua nova peça, decide viajar sem destino certo e se hospeda no Grand Hotel. Lá visita o Salão Histórico, repleto de antiguidades, e fica encantado com a fotografia de uma bela mulher, Elise McKenna (Jane Seymour), que descobre ser a mesma que lhe deu o relógio.
      Título originalSomewhere in Time.

      Após alguns anos, ele descobre que ela foi uma conceituada atriz do início do século. Obcecado, ele decide viajar no tempo usando a hipnose para encontrá-la.

      https://www.youtube.com/watch?v=tWDTRJ8jdHk

      Um abraço.

      Excluir
    2. Perguntas a que eu não sei responder, Tonico!

      Grata por tua explicação sobre o filme, que entendi, perfeitamente.

      Estive escutando os 8 minutos do vídeo, mas ele falou afirmações, que eu não entendi, não aceitei, creio que por descrença. E tudo aconteceu por causa de um relógio.

      Com a hipnose se consegue regredir, retroceder no tempo? Eu não acredito em hipnose.

      Beijos e boa semana.

      Excluir
    3. O tempo guarda as respostas para todas as indagações.

      Em verdade, o filme é inteiramente ficcional. Não tem nada de real, nem mesmo quanto alguma questão paranormal. No vídeo, o autor tentou analisar a simbologia contida no filme, onde o relógio figura como uma singularidade temporal.

      Através da hipnose, se consegue fazer a regressão de memória, não de tempo. Pode-se lembrar de fatos passados, mas, não revivê-los como se deduz da trama. Puro e bom cinema.

      https://www.youtube.com/watch?v=ZyzdZNV25_s

      Minha Vida
      Rita Lee

      Tem lugares que me lembram
      Minha vida, por onde andei
      As histórias, os caminhos
      O destino que eu mudei
      Cenas do meu filme em branco e preto
      Que o vento levou e o tempo traz
      Entre todos os amores e amigos
      De você me lembro mais
      Tem pessoas que a gente
      Não esquece nem se esquecer
      O primeiro namorado
      Uma estrela da TV
      Personagens do meu livro de memórias
      Que um dia rasguei do meu cartaz
      Entre todas as novelas e romances
      De você me lembro mais
      Desenhos que a vida vai fazendo
      Desbotam alguns, uns ficam iguais
      Entre corações que tenho tatuados
      De você me lembro mais
      De você, não esqueço jamais!
      Compositores: John Lennon / Paul Mccartney


      Um abraço. Boa semana.

      Excluir
    4. Pensei que o filme tivesse relacionado com algum facto real.

      Desconhecia isso da hipnose e até pensei que estava ligada a crendices.

      Gostei mto do tema, interpretação e letra. Essa Rita Lee é a Rita Lee de "Lança Perfume"?

      Beijo.

      Excluir
    5. Ela mesma e autora dessa versão em português dessa música de dois Beatles.

      Excluir
  13. Boa Noite de Domingo feliz, amigo Antonio!
    Um encanto de profunda pariticipação da imagem... uma maratona que todos vamos vivendo até um dia da porta se encerrar e abrir-se-á outra inusitada e mais linda sem transtornos materiais a embalar nosso tempo, como por cá, muitas vezes.
    Adorei estes versos:

    "...a vida menina, pensativa,

    a vivência senhora, consumida.

    Duas faces no espaço-tempo,

    dois momentos,

    Uma porta."

    Lindos demais!
    Tenha uma nova semana de bênçãos ricas!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
  14. Bom fim de noite amigo.
    A vida e o tempo com suas mutações aqui belamente poetizado.
    As expressões com lindo jogo de palavras a carregar reflexão,
    da fugacidade desta vida em seus três ciclos distintos.
    Belo trabalho com esta escolha de imagem, que também foi a minha.
    Aplausos amigo e boa semana de paz.
    Meu abraço.

    ResponderExcluir
  15. Tonico,

    Só agora reparei k os compositores de "Minha Vida" foram dois elementos dos Beatles. Curioso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A versão em português, de Rita Lee, foi tema da novela "espelho da vida", que misturou ficção e espiritualismo. A música original dos Beatles:

      https://www.youtube.com/watch?v=YBcdt6DsLQA

      Cá entre nós. Prefiro a versão. Rs rs rs...

      Um abraço.

      Excluir
    2. Então, já somos dois a preferir a versão. Há mto que não escutava os "velhinhos" Beatles.

      Beijos e boa sexta.

      Excluir
    3. É, o tempo passou para os eternos meninos de Liverpool.

      Um abraço. Bom fim de semana.

      Minha participação na BC dessa semana:
      💙 Linda borboleta. Vida, beautiful butterfly.

      Excluir
  16. Antonio!
    Belíssima reflexão através dos versos.
    Fico me perguntando se conseguirei chegar lá?
    Luz e paz!
    cheirinhos
    Rudy
    https://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2019/04/divulgacao-cultural-28-76-poetizando-e.html

    ResponderExcluir
  17. Oi Antonio,
    Linda sua poesia, inspirada na fotografia! Somos o passado o presente e a eternidade!
    Beijo carinhoso!

    ResponderExcluir
  18. Convite para o poetizando e Encantando
    Boa noite!
    Venho mais uma vez comunicar e convidar você mais uma vez para participar desta BC. Sua participação é importante pois nos dá o prazer de apreciar seu lindo poetar.
    Deixo esse pensamento que fala do poeta esse ser admirável como você.
    “O poeta tem como sua sina,
    ser afortunado, devido à poesia;
    pois traz consigo a permissão divina
    para usar e abusar da utopia”.
    Paulo Cesar Paschoalini
    Abraços, com desejos de um fim de semana feliz e abençoado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo convite. Minha participação já está por aí, borboleteando versares na BC.

      Um abraço. Tudo de bom.
      💙 Linda borboleta. Vida, beautiful butterfly.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.







Fale conosco:




Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!



Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...


Topo