Kirimurê de todos os santos, grande mar interior              

em segunda-feira, 10 de junho de 2019



... avistando seu almejado desiderato, despencou e morreu. Suas asas transmutaram-se em idílicas praias e, o derradeiro bater do seu coração, abriu uma grande depressão, que inundada pelas águas marinhas, deu origem à uma baía paradisíaca, o "grande mar interior" dos Tupinambás. Kirimurê! Que, mais tarde, em 1º de novembro de 1501, Américo Vespúcio, batizaria de Baía de Todos os Santos...


Antonio Pereira Apon.


Salvador e Baía de Todos os Santos. Da Wikipédia.


Nem só de gregos, romanos e nórdicos vive a mitologia. Conta uma lenda atribuída aos índios tupinambás, que no princípio, na criação do mundo, um magnífico pássaro de plumas brancas emergiu do centro do universo num diuturno voo sem descanso. Buscava o paraíso para pousar. Pórém, avistando seu almejado desiderato, ali despencou fatigado e morreu. Assim, suas longas asas transmutaram-se em idílicas praias e, o derradeiro bater do seu coração, abriu uma grande e profunda depressão na terra, que inundada pelas águas marinhas, deu origem à uma baía paradisíaca, o "grande mar interior" dos Tupinambás. Nascia Kirimurê! Que, mais tarde, em 1º de novembro de 1501, Américo Vespúcio, batizaria de Baía de Todos os Santos, aludindo ao dia no calendário católico.


Contrapondo o encanto poético da lenda, José Baiana, professor de tupi antigo, alerta: “muita gente pensa que a baía era denominada “Kirimurê” pelos índios Tupinambá que viviam no seu entorno. Um grande engano. Kirimurê não é uma palavra da língua tupi. Kirimurê é a grafia errada de “Karamuru” escrita por escribas franceses desavisados. Na realidade, a Baía de Todos os Santos sempre foi denominada Paraguaçu (Paragûasu) pelos Tupinambá que habitavam o seu entorno e a Ilha de Itaparica. “Paragûasu” em tupi tem o significado de “Grande Rio Caudaloso” ou “Mar Grande” como ainda é denominada a sede do Município de Vera Cruz, na Ilha de Itaparica. E Paraguaçu (Paragûasu) também é o grande rio que deságua na baía”.


Em "Uma História da Cidade da Baía", Antonio Risério, nos diz que, KYRIMURÉ era como os tupinambá tratavam o sítio onde fica Salvador. Sendo Paraguaçú a Bahia como um todo.


Que nos esclareçam os especialistas!



12 comentários:

  1. Um belo canto para Kirimurê, Baía de Todos os Santos. Encantada "varanda" da Bahia:

    https://www.youtube.com/watch?v=JyRUyT5M7vY

    Kirimurê
    Maria Bethânia

    Espelho virado ao céu
    Espelho do mar de mim
    Iara índia de mel
    Dos rios que correm aqui
    Rendeira da beira da terra
    Com a espuma da esperança
    Kirimurê linda varanda
    De águas salgadas mansas
    De águas salgadas mansas
    Que mergulham dentro de mim
    Meu Deus deixou de lembrança
    Na história dos sambaquis
    Na fome da minha gente
    E nos traços que eu guardo em mim
    Minha voz é flecha ardente
    Nos catimbós que vivem aqui
    Eira e beira
    Onde era mata hoje é Bonfim
    De onde meu povo espreitava baleias
    É farol que desnorteia a mim
    Eira e beira
    Um caboclo não é Serafim
    Salve as folhas brasileiras
    Oh salvem as folhas pra mim
    Se me der a folha certa
    E eu cantar como aprendi
    Vou livrar a Terra inteira
    De tudo que é ruim
    Eu sou o dono da terra
    Eu sou o caboclo daqui
    Eu sou o dono da terra
    Eu sou o caboclo daqui
    Eu sou Tupinambá que vigia
    Eu sou o caboclo daqui
    Eu sou Tupinambá que vigia
    Eu sou o caboclo daqui
    Eu sou o dono da terra
    Eu sou o caboclo daqui

    ResponderExcluir
  2. Muito boa esta publicação. Parabéns:))

    Bjos
    Votos de uma óptima Terça - Feira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Brasil e a Bahia tem também suas lendas e mitos. Não só gregos, romanos, nórdicos...

      Um abraço. Tudo de bom.
      💙 Leia uma postagem sorteada para você.

      Excluir
  3. Olá, querido kirimureano!

    Todos sabemos que lendas são lendas, mas as lendas fazem parte de nosso imaginário e nos tornam felizes.

    Evidente que por todo o mundo há lendas, explicativas disso ou daquilo, mas ser baiano é outra coisa -rs.

    Bethânia, voz única e inconfundível, num excelente interpretação. A letra da canção é mto rica e significativa. Qto orgulho na Bahia de Todos os Santos! Ela é baiana?

    Beijos e viva sua terra!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lendas e mitos, são formas criativas e lúdicas de explicar, ensinar, entreter... Estão em todas as culturas.

      Bethânia, irmã de Caetano e baianíssima, nascida no recôncavo baiano, na cidade de Santo Amaro da Purificação. E, como dizia o governador Otávio Mangabeira: "A Bahia é a Bahia".

      https://www.youtube.com/watch?v=6EdNvqU6Osw

      No tabuleiro da baiana
      Caetano Veloso, Maria Bethânia, ...

      No tabuleiro da baiana tem
      Vatapá, oi
      Caruru
      Mungunzá
      Tem umbu
      Pra ioiô
      Se eu pedir você me dá
      O seu coração
      Seu amor de iaiá
      No coração da baiana tem
      Sedução
      Canjerê
      Ilusão
      Candomblé
      Pra você
      Juro por Deus
      Pelo senhor do Bonfim
      Quero você, baianinha, inteirinha pra mim
      E depois o que será de nós dois
      Seu amor é tão fulgáz, enganador
      Tudo já fiz
      Fui até num canjerê
      Pra ser feliz
      Meus trapinhos juntar com você
      E depois vai ser mais uma ilusão
      No amor quem governa é o coração
      No tabuleiro da baiana tem
      Vatapá, oi
      Caruru
      Mungunzá
      Tem umbu
      Pra ioiô
      Se eu pedir você me dá
      O seu coração
      Seu amor de iaiá
      No coração da baiana também tem
      Sedução
      Canjerê
      Ilusão
      Candomblé
      Pra você
      Compositores: BARROSO ARY


      Um abraço baiano.

      Excluir
    2. Ah, seu nacionalista exacerbado-rsrsrs!

      Uma melodia bem harmoniosa, bem cantada e com uma letra, que entendo, embora uma palavra ou outra não, mas é baianês-rsrsrs.

      Caramba, tanta baiana por aí e tanto homi sem baiana-rs. O que é está faltando ou o que está sobrando-rs? É que coração de baiana tem de tudo e até amor.

      Um beijão não baianês, mas alentejano.

      Excluir
  4. Retificando: não é baianês, mas sim baiano. Sorry!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitas palavras são de origem africana a temperar o baianês. Olhe que o autor da música, Ari Barroso, não era baiano. O Brasil só tem um problema. Tem muito brasileiro! Rs rs rs...

      Um abraço.

      Excluir
  5. Hola Antonio. Aunque no entiendo muy bien el idioma, puedo intuir muchas frases y me parece un bonito poema, yo diría que en corazón es quien manda en el amor, que lindo es este sino fuera que, como todo también caduca.

    Felicidades por el poema me ha gustado.
    Te mi gratitud y estima, se muy, muy feliz.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..









Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...


Topo