Palavras, as não ditas - A arte da vida. Apon HP

Bom estar com você aqui no A ARTE DA VIDA. APON HP!


Dê um toque. Leia um escrito especialmente sorteado para você. Clique na figura abaixo.
Clique aqui, para ler um texto aleatoriamente selecionado pelo sistema.

Palavras, as não ditas

Publicado em quarta-feira, 6 de novembro de 2019



... No claustro dos lábios, a clausura da língua; o dito silente, penitente calar. Frígidas palavras, sem eco e sem vida, sem verso nem rima, sem a mínima poesia...




#PraCegoVer: Boca feminina, bem sensual, escorrendo mel dos lábios.

De que servem as palavras caladas?
Trancadas no peito,
guardadas na alma,
mergulhadas no silêncio?
Náufragas, natimortas,
abortadas, amordaçadas palavras.
No claustro dos lábios,
a clausura da língua;
o dito silente,
penitente calar.
Frígidas palavras,
sem eco e sem vida,
sem verso nem rima,
sem a mínima poesia.
Malditas não ditas,
sabotando a emoção,
manietando o sentir;
desertar de dizer,
de te dizer...

14 comentários:

  1. Boa noite meu amigo... Um poema muito forte em todos os sentidos! Palavras não ditas, mas extremamente sentida. Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. O poema, embora não dito, é muito expressivo e sentido.
    Una mensagem muito verdadeira. Quantas e quantas palavras silenciadas ou adiadas!
    Gostei muito, agradeço a leitura.
    Um dia bom e agradável,
    Abraço, Amigo.
    ~~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As palavras existem para dizer, comunicar... Adiadas, silenciadas, perdem a força, a motivação...

      Não há o que agradecer.

      Te convido: 😎 Leia uma postagem sorteada para você.
      Um abraço. Tudo de bom.

      Excluir
  3. Respostas
    1. O "Poetizando e encantando" está em férias, mas, a poesia segue, tentando encantar.

      Te convido: 😎 Leia uma postagem sorteada para você.
      Um abraço. Tudo de bom.

      Excluir
  4. PAROLES, PAROLES, PAROLES - Dalida e Alain Delon


    https://youtu.be/q3zYq210bq8

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dalida

      Paroles, Paroles tradução

      E estranho,eu não sei o que me acontece essa noite
      Eu te olho como pela primeira vez
      Ainda palavras, sempre palavras,as mesmas palavras
      Não sei mais como te dizer
      Nada além de palavras
      Mas tu és esta bela história da amor que eu não cessarei jamais de ler
      Palavras fáceis, palavras frágeis era tão lindo
      Tu és do ontem e do amanhã
      Lindo demais
      De sempre, minha única verdade
      Mas acabou o tempo dos sonhos
      As lembranças se evanecem também quando são esquecidas
      Tu és como o vento que faz tocar os violinos
      E leva para longe o perfume das rosas
      Caramelos, bombons e chocolates
      Por instantes eu não te compreendo
      Obrigada, basta para mim mas
      Tu podes oferece-los a uma outra
      Que ame o vento e o perfume das rosas
      As palavras suaves cheias de doçura
      Ficam sobre minha boca
      Mas jamais sobre meu coração
      Uma palavra mais

      Palavras, palavras, palavras
      Escuta-me
      Palavras, palavras, palavras
      Eu te peço
      Palavras, palavras, palavras
      Eu te juro
      Palavras, palavras, palavras, palavras
      Palavras, ainda palavras, que tu

      Eis meu destino te falar como pela primeira vez
      Ainda palavras, sempre palavras, as mesmas palavras
      Como eu adoraria que me entendesses
      Nada mais que palavras
      Que tu me escutasses ao menos uma vez
      Palavras mágicas, palavras táticas que soam falso
      Tu és meu sonho proibido
      Sim, tão falso
      Meu único tormento e minha única esperança
      Nada te para quando começas
      Se tu soubesses como eu preciso de um pouco de silêncio
      Tu és para mim a única música
      Que faz dançar as estrelas sobre as dunas
      Caramelos, bombons e chocolates
      Se tu não existisses ainda eu te inventaria
      Obrigado, para mim basta
      Mas tu podes bem oferecer a uma outra
      Que ame as estrelas sobre as dunas
      As palavras suaves cheias de doçura
      Põem-se sobre minha boca mas jamais sobre meu coração
      Ainda uma palavra, só uma palavra

      Palavras, palavras, palavras
      Escuta-me
      Palavras, palavras, palavras
      Eu te peço
      Palavras, palavras, palavras
      Eu te juro
      Palavras, palavras, palavras, palavras
      Palavras, ainda palavras, que tu semeias ao vento...
      Como tu és bela !
      Palavras, palavras, palavras
      Como tu és bela!
      Palavras, palavras, palavras
      Como tu és bela!
      Palavras, palavras, palavras
      Como tu és bela!
      Palavras, palavras, palavras, palavras
      Palavras, ainda palavras, que tu semeias ao vento...

      Excluir
    2. Ah, que bom a tradução. Merci, chéri!

      Gostaste do vídeo?

      Excluir
  5. Oi, Tonico, querido!

    Fiquei de "queixo caído" ao ver a imagem, que, em tempos te enviei. Que delícia! Fica imaginando, fica, tá-rs?

    Teu poema é dedicado às palavras, que não são ditas pelas pessoas, naturalmente. Tens razão! Já pensaste k, se calhar, há motivos para essa retenção nas palavras? Tu dizes todas as que queres dizer? Eu, não, e sei que algumas vezes, poderia fazer feliz pessoas, mas, há sempre um mas.

    Além disso, penso bem naquilo que vou dizer, antes de o fazer, tal como tu, pois não sei a reação da outra pessoa. Temos k deixar de ser certinhos e zumba da "boca pra fora"-rs rs rs.

    Beijão, meninão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou imaginando... Rs rs rs...

      É certo que não podemos sair por aí, dizendo tudo, disparando palavras pra todo lado. Mas, com motivo ou não, palavras guardadas, não deixam de ser palavras sacrificadas ao silêncio.

      https://www.youtube.com/watch?v=z2CVgqPQmXY

      Palavras Ao Vento
      Cássia Eller

      Ando por aí querendo te encontrar
      Em cada esquina paro em cada olhar
      Deixo a tristeza e trago a esperança em seu lugar
      Que o nosso amor pra sempre viva
      Minha dádiva
      Quero poder jurar que essa paixão jamais será
      Palavras apenas
      Palavras pequenas
      Palavras
      Ando por aí querendo te encontrar
      Em cada esquina paro em cada olhar
      Deixo a tristeza e trago a esperança em seu lugar
      Que o nosso amor pra sempre viva
      Minha dádiva
      Quero poder jurar que essa paixão jamais será
      Palavras apenas
      Palavras pequenas
      Palavras, momento
      Palavras, palavras
      Palavras, palavras
      Palavras ao vento
      Ando por aí querendo te encontrar
      Em cada esquina paro em cada olhar
      Deixo a tristeza e trago a esperança em seu lugar
      Que o nosso amor pra sempre viva
      Minha dádiva
      Quero poder jurar que essa paixão jamais será
      Palavras apenas
      Palavras pequenas
      Palavras, momento
      Palavras, palavras
      Palavras, palavras
      Palavras ao vento
      Palavras apenas
      Apenas palavras pequenas
      Palavras


      Um abração.

      Excluir
    2. Isso! Imagine-rs rs rs, mas se for possível pôr em prática, tanto melhor-rs.

      Sim, concordo contigo. As palavras foram criadas para serem ditas, com conta peso e medida, naturalmente.

      Gostei mto do vídeo. A voz da intérprete é bonita, mas me pareceu triste e a letra é muito romântica, embora melancólica.

      Beijão, meninão!

      Excluir
    3. Imaginando e almejando praticar... Rs rs rs...

      Sim a música é bem assim e as palavras...

      Te convido para ler: 😎 Tudo passa: Semente, árvore, estações.
      Um abração. Tudo de bom.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.





Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..



Follow
View My Stats

DMCA.com Protection Status


@INSTAGRAM