Ciúme, perigosa flecha - Apon na arte da vida

Bom estar com você aqui no APON NA ARTE DA VIDA!



Leitura sorteada - Nossos vídeos

Postagem em destaque

Por onde anda você?

Você, que vaga em meus sonhos, qual a brisa de outrora; acordando sentidos, acarinhando sentimentos; exumando lembranças, memórias ...

Ciúme, perigosa flecha

Publicado em segunda-feira, 4 de maio de 2020



... Alveja o amor a seta incerta, a vã porfia do desconfiar, insana vilã em vão delírio; averso amar. Sufoca a flor, o bem-me-quer do bem querer para colher miragens, daninhas ervas, vis quimeras...



Mal-me-quer. #PraCegoVer

O ciúme qual flecha louca,
transloucada,
solta, desarvorada;
deixar do arco sem pra que,
sem um porque de ser.
Desatinar sem rumo,
vagar na desrazão,
acerta um alvo: a ilusão.
Alveja o amor a seta incerta,
a vã porfia do desconfiar,
insana vilã em vão delírio;
averso amar.
Sufoca a flor,
o bem-me-quer do bem querer
para colher miragens,
daninhas ervas, vis quimeras...
Perigosa, a ciumenta, virulenta flecha.

Dê uma espiadinha em nossas postagens mais recentes:



4 comentários:

  1. Bom dia:- Numa relação não é mau ter um pouco de ciúme. É mau é um ciúme doentio, que massacra, fere, dilacera. Esse sim, é intolerável.
    .
    Uma boa semana
    Cuide-se

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde abençoada, amigo Antonio!
    Mais uma postagem frisando a erva daninha do ciúme, realmente é um sentimento negativo e insistente.
    Gostei dos dois posts que li agora cheio de muito boas imagens que exemplifica a questão.
    Tenha dias abençoados!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

@INSTAGRAM