O despejo das maritacas. E se fosse com você?


Periquitos. #PraCegoVer

O ser humano põe e despõe, haje como se animais e toda a natureza pudessem ser usados e abusados a seu bel prazer e sem qualquer consequência. Depois se abisma com os revezes climáticos, nuvens de gafanhotos, a pandêmica virose… No período mais agudo da quarentena, do isolamento social; menos afetado pela “infestação humana” o meio ambiente, ganhou novos ares, águas mais límpidas, céus mais azuis, menos lixo, menos poluição, tartarugas voltando a desovar em praias urbanas, leão marinho na orla da metrópole… Praga? Surto? Desastre? Catástrofe? Desgraça? Maldição? Epidemia? Calamidade? Cataclismo? Estrago? Flagelo? Tragédia?… Qual é de mesmo? Qual é a sua, humanidade?!

Já imaginaram? Se numa numerosa comunidade, um grande conjunto habitacional, as pessoas saíssem pela manhã para seus afazeres e ao retornarem no fim do dia, não encontrassem suas moradias? Se algum bicho fizesse isso com seres humanos… Mas a desumanidade é capaz de o fazer com gente, que dirá… A prefeitura de Ilhéus, no sul da Bahia, resolveu derrubar as amendoeiras de uma avenida central da cidade; sem as árvores que lhes serviam de morada, desnorteadas, incontáveis maritacas, buscaram abrigo nos prédios das redondezas. Arrogantes, altistas e egocêntricos, desumanos projetos, vitimam fauna, flora, defloram a própria qualidade de vida. Sem manejo, sem zelo, previdência, preocupação... Não pensam, não cuidam; depredam, desnaturam...

E se fossem as maritacas que agissem feito praga, surto, desastre, catástrofe, desgraça, maldição, epidemia, calamidade, cataclismo, estrago, flagelo, Tragédia?…

Qual é de mesmo? Qual é a sua, desumanidade?!


Antonio Pereira Apon.

Siga-nos

Dê uma espiadinha em nossas postagens mais recentes:



Antonio Pereira Apon

Autor do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Procurando escrever em prosa e verso com a arte da vida.

10 Comentários

Obrigado por sua visita. Agora que terminou a leitura, que tal deixar seu comentário na caixa de comentários abaixo? Sua interação é muito importante. Obrigado.

  1. Boa noite de nova semana, amigo Antonio!
    O mundo anda tão cruel que o Amor virou ódio no coração da humanidade (não de todos, claro!).
    Nem sabemos o que pensar de tanta maldade ou coincidências ou acasos... que estão ocorrendo na atualidade.
    Maritaca tem fama de agoureira no interior.
    Tenha dias abençoados!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agoureiro mesmo, é o desrespeito ao meio-ambiente, a ignorância, violência, descaso com a saúde, educação... Dão muito azar! Não existe acaso, no Brasil, andam pousando verdadeiras "aves de mau agouro da política". Não as aves propriamente ditas.

      Um abraço. Tudo de bom.
      A ARTE DA VIDA. APON HP 💗 Textos para sentir e pensar.

      Excluir
  2. Ontem no twitter, vi essa notícia e fiquei impactada, tristeza isso! Uma pena. Pobrezinhas delas! abraços, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é atoa que estamos passando por essa pandemia e tantos revezes climáticos. A natureza começa a responder ao devastador e inconsequente desapreço do ser, dito humano, para com a ecologia. No Brasil então, vivemos um descalabro contra o meio-ambiente e contra a própria humanidade.

      Um abraço. Tudo de bom.
      A ARTE DA VIDA. APON HP 💗 Textos para sentir e pensar.

      Excluir
  3. Com o confinamento umas coisas melhoraram, outras pioraram. A fome vem aí. E, penso eu, nada existe de mais terrível que a fome.
    .
    Um dia feliz
    Cumprimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A sanha desumana, vitimando a natureza produz desditas, as quais, depois lamentamos todos. Está faltando discernimento e humanidade.

      https://www.youtube.com/watch?v=3eQZ5zXk-G8

      Um abraço. Tudo de bom.
      A ARTE DA VIDA. APON HP 💗 Textos para sentir e pensar.

      Excluir
  4. Uma reflexão verdadeira. Vamos passar ainda por muito pior!
    -
    Beijos e uma boa tarde!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pior e o melhor, dependem de nós. Infelizmente, desastradas e desatinadas escolhas, seguem semeando e colhendo o mal.

      Um abraço. Tudo de bom.
      A ARTE DA VIDA. APON HP 💗 Textos para sentir e pensar.

      Excluir
  5. Correto. Realmente a humanidade é a causa de todos os acontecimentos ruins em relação à natureza. Só tem um ponto incorreto.

    Quem deve ser punido (considerando a invasão de animais) pelo desmatamento é APENAS quem faz o desmatamento. Não é porque uma parte da sociedade que só pensa em dinheiro e faz o mal, que devemos todos pagar por este mal. Esse tipo de pensamento apenas incentiva a continuidade desse mal, que sai ileso enquanto continuamos a pagar cada vez mais.

    Se uma empresa derruba uma floresta inteira, nós é que somos obrigados a abrigar todos os mamíferos e pássaros em nossos lares? Isso não está certo. Se um animal, seja ele silvestre ou não, está sendo despejado, que a empresa/pessoa que derrubou seu lar que arranje outro lar para esse animal. Que replante a área e seja devidamente multado (e preso, se teima em persistir o erro).

    Não devemos generalizar e simplesmente jogar a cesta inteira de maçãs fora porque algumas maçãs estão podres.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente, numa sociedade em que não se exerce a cidadania, termina inevitavelmente, "o justo pagando pelo pecador". Pessoas, empresas, governos... Fazem o que querem ao seu bel prazer, na certeza da impunidade, por conta da inação, omissão, pouco caso, alienação da coletividade que normalmente não se mobiliza, senão para efemeridades, deixando as coisas sérias ao sabor do acaso. Assim, a sociedade segue pagando a conta, o ônus do bônus que uns ou outros usufruem.

      Grato por sua visita e comentário, volte sempre e se identifique para uma melhor interação. Bons dias.

      https://www.youtube.com/watch?v=pyg1yAl7aPU

      Um abraço. Tudo de bom.
      APON NA ARTE DA VIDA 💗 Textos para sentir e pensar & Nossos Vídeos no Youtube.

      Excluir
Postagem Anterior Próxima Postagem

Pular para comentários.


Clique na imagem acima para ler uma postagem sorteada especialmente para você.


Clique para ler: A pedra.            Poema de Antonio Pereira Apon.

Clique na imagem do escultor para ler: A pedra. Nosso poema que tem sido plagiado.




Fale conosco.


No Youtube, se ainda não se inscreveu, inscreva-se em nosso canal Apon na arte do viver., clique no sininho para escolher receber nossas notificações, ser avisado(a) dos vídeos novos. E não esqueça de dar seus likes. Conto com você! Obrigado.


Esse e muitos outros vídeos, você também encontra em nosso canal no Dailymotion.