Incertos homens, árvores más - Apon na arte da vida

Bom estar com você aqui no APON NA ARTE DA VIDA!


Siga-nos

Dê um toque. Leia um escrito especialmente sorteado para você. Clique na figura abaixo.
Clique aqui, para ler um texto aleatoriamente selecionado pelo sistema.

Incertos homens, árvores más

Publicado em terça-feira, 8 de setembro de 2020


Floresta, face desumana personificando a destruição. #PraCegoVer

“Toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons. Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.”
Jesus (Mateus 7:17-20)

Tempos tacanhos, estranhos momentos em que armas de fogo importam mais que o fogo a devorar florestas e o ardor de interesses escusos ameaçando o meio ambiente; livros são tidos como “coisa de elite” e se ironiza um morticínio, ruminando números indigentes, como se não fosse gente a perecer sem razão. O ódio tem gabinete próprio no conjugado do poder e a dissimulação vai parindo falsidades de quem coloca a hipocrisia antes de tudo, o falso moralismo sobre todos, dando à estupidez, status de ideologia.

A arte e a cultura são marginalizadas, a educação prostituída na balbúrdia deliberada de quem aposta na ignorância para cevar seu gado devoto, altista e fanatizado. Enquanto atos e palavras se desmentem na rotineira mixórdia da Babel desses dias tão esquisitos e esquizofrênicos a exumar fantasmagóricos desusos e descostumes.

Entorpecida pelo rancor, a aversão ao mal feito de uns; a desrazão entregou a outros malfeitores o desgoverno dos sem noção. Anacrônicos caranguejos travestidos de novidade, adonados do velho mangue, perpetuam o retrocesso, o andar pra trás, maldosamente patrocinado pela politicagem corrupta e polarizada; artifício para encantar os que zurram em favor dessa ou daquela facção, dita, ideológica.

Mas, tudo passa. Os ventos do progresso legítimo e da liberdade sem peias vão soprar para longe as nuvens, o fumo da nefasta abominação. Pois, a contragosto de quem usa e abusa do santo nome de Deus em vão: “Toda a planta que meu Pai celestial não plantou, será arrancada pela raiz. Deixai-os; são cegos, guias de cegos. Se um cego guiar outro cego, cairão ambos no barranco.” Jesus (Mateus 15:13 e 14).

Os males do passado e do presente passarão. E a democracia, passarinho, alçará a beleza inadestrável de seu voo.

Antonio Pereira Apon.

Siga-nos

Dê uma espiadinha em nossas postagens mais recentes:



2 comentários:

  1. Excelente crónica, subscrevo tudo o que aqui narra! Tem fundamento!

    Boa semana.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infame farsa que mal disfarça o vil intento. Máscaras que iludem os que querem se iludir; jaz a razão, a natureza, a livre expressão, a real decência, a verdade; impera o dolo.

      Um abraço. Tudo de bom.
      A ARTE DA VIDA. APON HP 💗 Textos para sentir e pensar.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.




Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..



|Siga-nos|Livros|Clima e cotações|Faça uma doação|



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.





Follow
View My Stats

DMCA.com Protection Status


@INSTAGRAM