Pandemia? Qual pandemia?


Terra vista do espaço. #PraCegoVer

A do individualismo? Que nos torna egocêntricos e egoístas, indiferentes, negligentes e omissos?
A da politicagem sem noção? Que nos coloca uns contra os outros, em favor de nossos algozes? Estupidamente ideológicos, debilmente negacionistas, burramente polarizados?
A da pressa, tão mal apreçada? A sanha antropofágica do consumismo? O “todo poderoso” ter, nos tornando fúteis, frívolos e artificiais?
A da crença sem Deus? Meramente igrejeira, venal exploradora da fé? Que abençoa o preconceito sectário, unge a hipocrisia indissimulável e incensa o falso moralismo farsante?
A do autismo ecológico? Que queima, devasta, polui, destrói, desmata até nos matar?
A da vaidade orgulhosa? Que põe gente a se perder, de tanto “se achar”?
A da depressão endêmica? Da ambição usurária e desmedida? Da violência irracional? Da insensibilidade desumana? Da mentira debochada e cínica? Da insensatez sem máscaras? A dos delírios entorpecedores? ...
A pandemia do vírus? Para essa, teremos vacina! E essas outras? quando iremos curar?

Antonio Pereira Apon.

Siga-nos

Dê uma espiadinha em nossas postagens mais recentes:


Antonio Pereira Apon

Autor do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Procurando escrever em prosa e verso com a arte da vida.

4 Comentários

Obrigado por sua visita. Agora que terminou a leitura, que tal deixar seu comentário na caixa de comentários abaixo? Sua interação é muito importante. Obrigado.

  1. Boa tardinha de domingo, amigo Antônio!
    Até para uma vacina pandêmica a necessidade fez pressa...
    Creio que para as outras pandemias que você citou acertadamente, não há cura, mas... Para Deus, nada e impossível.
    Tenha novos dias abençoados!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamos desenvolver terapêuticas conscienciais, medicamentos existenciais, protocolos comportamentais para que nos curemos de nós mesmos, das pandemias mal paridas, que engendramos ao nos afastar da natureza e de Deus, o de verdade, é claro! A grande vacina pé nos reencontrarmos com a nossa essência imortal e enxergarmos a vida como um meio de evolução e crescimento, individual e coletivo. Sem isso, apenas sobrevivemos, vagamos sem sentido, desnorteados, desavindos.

      Um abraço. Tudo de bom.
      A ARTE DA VIDA. APON HP 💗 Textos para sentir e pensar & Vídeos na arte do viver.

      Excluir
Postagem Anterior Próxima Postagem

Pular para comentários.


Clique na imagem acima para ler uma postagem sorteada especialmente para você.


Clique para ler: A pedra.            Poema de Antonio Pereira Apon.

Clique na imagem do escultor para ler: A pedra. Nosso poema que tem sido plagiado.




Fale conosco.


No Youtube, se ainda não se inscreveu, inscreva-se em nosso canal Apon na arte do viver., clique no sininho para escolher receber nossas notificações, ser avisado(a) dos vídeos novos. E não esqueça de dar seus likes. Conto com você! Obrigado.


Esse e muitos outros vídeos, você também encontra em nosso canal no Dailymotion.