Telas - Apon na arte da vida

Bom estar com você aqui no APON NA ARTE DA VIDA!



Leitura sorteada - Nossos vídeos

Postagem em destaque

Jeito de pai

Tem pai que tem jeito e tudo ajeita, tem pai que não tem jeito e não se consegue ajeitar; pai jeitoso, pai desajeitado; pai que rejeita, ...

Telas

Publicado em quinta-feira, 8 de julho de 2021


Mão tocando a tela. #PraCegoVer

Bem usadas, soluções.
Mal usadas, desconexões.
Telas seduzem, cativam;
aprisionam, escravizam.
São virtualidades conexas,
desconexas realidades.
Na luz azul da tela colorida,
o descolorir da vida,
descolorida apercepção.
Facilidades que entorpecem,
adoecem complicantes.
São concretas ilusões,
inconcretas irrealidades,
artificialidades cambaleantes;
o toque frio na tela frígida,
fingida,
abusiva pseudomodernidade.
Distantes mais próximos,
que os próximos tão distantes;
atidos,
alienados,
contidos em suas telas.
Pra fora, a banda larga,
pra dentro, a senda estreita,
desarvorar da tela,
tanta loucura a espreitar.
Gente que sabe de tudo, sem saber de nada,
solidão conectada;
tela que une, desune,
reúne a solitária inumanidade.
Mas telas só são telas,
o bem ou o mal,
é o que fazemos delas,
telas que dizem, ou desdizem de nós.


Se ainda não se inscreveu, inscreva-se em nosso canal, clique no sininho para escolher receber nossas notificações, ser avisado(a) dos vídeos novos. E não esqueça de dar seus likes. Conto com você! Obrigado.


Antonio Pereira Apon.

Siga-nos

Dê uma espiadinha em nossas postagens mais recentes:


11 comentários:

  1. Ler o poema ou ouvir é totalmente diferente. Que maravilha declamação! Adorei :)´
    -
    Vestida, numa sensualidade vertiginosa
    -
    Beijos, e uma excelente noite :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, a interpretação dá mais vida ao poema escrito.

      Um grande abraço.

      Excluir
  2. Talento, criatividade, inspiração encantadora de leitura do poema. Gostei muito.
    .
    Abraço sentido
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos tentando dar ênfase a poesia, colocando outras artes a serviço dos versos.

      Um grande abraço.

      Excluir
  3. Bom dia de serenidade, amigo Antonio!
    Na tela do nosso viver, vamos pintando o bem e revelando nossos sentires mais autênticos.
    Que nossa tela seja uma representatividade leal!
    Tenha dias abençoados!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que na tela da vida, possamos estampar o bom uso das telas digitais, sem abusos e inutilidades.

      Um grande abraço e bom fim de semana.

      Excluir
  4. Olá, Tonico!

    Como sempre teus poemas dizem verdades e são humanistas e conselheiros, como tu és.

    As telinhas quando bem usadas, são úteis a toda a gente, mas infelizmente há quem as não saiba ou não as queira usar de forma correta. É uma pena.

    Gostei muitoooooooooooo do teu poema, tipo recado.

    Beijos e bom final de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema não está nas telas, como sempre, a problemática está nos abusos das pessoas; na falta de noção e na futilidade de gente de mente vazia, que se deixa escravizar pelas superficialidades novidadeiras.

      Um grande abraço e bom restinho de fim de semana.

      Excluir
    2. Isso mesmo. O problema não está nas redes sociais, mas no mau usar delas. Há gente que vai para a telinha só para enganar e conduzir o outro(a) para maus caminhos. É preciso saber distinguir o trigo do joio.

      Abração, meu querido!

      Excluir
    3. Imagem muito original. Telinhas, várias, e uma mão masculina, teclando. Bem, agora depende da intenção e da perspetiva -rs rs rs.

      Beijos, amigo, querido!

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

@INSTAGRAM