Conhecidos desconhecidos - Apon na arte da vida

Bom estar com você aqui no APON NA ARTE DA VIDA!



Leitura sorteada - Nossos vídeos

Postagem em destaque

Por onde anda você?

Você, que vaga em meus sonhos, qual a brisa de outrora; acordando sentidos, acarinhando sentimentos; exumando lembranças, memórias ...

Conhecidos desconhecidos

Publicado em domingo, 26 de setembro de 2021


Pegadas na areia da praia. #PraCegoVer

Nos conhecemos, nos desconhecemos há tanto tempo.
Refugiados no silêncio:
Nossos sentimentos não disseram nada,
nossos pensamentos não falaram tudo.
Mudos;
não fomos além,
ficamos aquém de nós dois.
Absortos,
vagamos entre pegadas sopradas pelo tempo,
vento devorador de primaveras;
das flores não plantadas nem colhidas,
dos sonhos não sonhados nem vividos;
distraídos, assistimos o destino passar...
Nos conhecemos há tanto tempo.
Mas, há tanto tempo nos desconhecemos.
Estranhos, nos estranhamos,
entre encontros e desencontros calados na memória,
mal silenciados nas lembranças.
Furtivos, fugidios, fugazes;
incapazes de desembaraçar o tal silêncio,
desatar tão silente nó.
Querer sozinho é só querer,
carece o singular se fazer plural,
nós, fazendo nosso ben    querer.


Se ainda não se inscreveu, inscreva-se em nosso canal, clique no sininho para escolher receber nossas notificações, ser avisado(a) dos vídeos novos. E não esqueça de dar seus likes. Conto com você! Obrigado.


Antonio Pereira Apon.

Siga-nos

Dê uma espiadinha em nossas postagens mais recentes:


10 comentários:

  1. Olá, querido Tonico!

    Que poema bem construído, bem escrito, mas que triste temática!
    Pessoas que se conhecem há tanto tempo, mas que, afinal, não se conhecem. Se pensarmos em casais quantos haverão desse jeito? Alguns, infelizmente.
    O plural é preciso em matéria de sentimentos e não só. Querer sozinho, não dá.

    Beijos e resto de bom domingo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O silêncio tem seus momentos de comunicar, nos outros, é preciso dizer, falar... E como dizia aquele conhecido apresentador: "Quem não se comunica, se trumbica". Triste mesmo, quando o calar manieta os sentimento, sabota relações. Fazer conhecer-se, bem como aos seus pensares e sentires, é algo fundamental.

      Um abraço. Tudo de bom.
      APON NA ARTE DA VIDA 💗 Textos para sentir e pensar & Nossos Vídeos no Youtube.

      Excluir
  2. Um poema para refletir as relações quaisquer que sejam elas.
    Abraços fraternos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O silêncio muitas vezes diz, mas, nem sempre dá para adivinhar o que quer dizer. Saber a hora de calar e a de falar é uma arte.

      Um abraço. Tudo de bom.
      APON NA ARTE DA VIDA 💗 Textos para sentir e pensar & Nossos Vídeos no Youtube.

      Excluir
  3. Gosto de poema melancólicos. Este é muito belo! :)
    -
    Silêncios do tempo...
    -
    Beijos, e uma excelente semana!

    ResponderExcluir
  4. O seu poema de amor é belíssimo!
    Formalmente impressionante e na mensagem muito expressivo e tocante.
    O vídeo está muito bom, admirável!
    Parabéns, amigo António.
    Boa semana. Abraço.
    ~~~~~~


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São os desencontros dos desatinos humanos e a poesia que a tudo versa, cuida também desses silêncios.

      Vamos procurando aperfeiçoar os nossos vídeos.

      Um abraço. Tudo de bom.
      APON NA ARTE DA VIDA 💗 Textos para sentir e pensar & Nossos Vídeos no Youtube.

      Excluir
  5. Bom dia de domingo, amigo Antonio!
    Sonho que se sonha junto é muito mais sonho.
    Amor também...
    Tenha uma nova semana abençoada!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

@INSTAGRAM