Amor, moderno conservador


Antigo e hodierno; o amor se faz eterno. Não emburrece nem embrutece qual ideologia. Faz-se moderna poesia, Ressignificado bem querer. Atemporal amar.


A imagem mostra a silhueta de um casal se beijando tendo como pano de fundo um pôr do sol. O céu é um gradiente quente de tons laranja e rosa, criando uma atmosfera romântica. O casal está posicionado no centro da imagem, com seus perfis bem visíveis. A mulher tem o cabelo preso em um coque e o homem tem cabelo curto. O fundo inclui alguns contornos tênues de árvores ou folhagens na parte inferior. #PraCegoVer #ParaTodosVerem

Para além da moda e do démodé,
do dito ou do ditado,
do publicado.
Reescreve o dia de cada dia,
faz melodia,
inspira o viver.
Conservador e tão moderno,
novo e velho,
antigo e hodierno;
o amor se faz eterno.
Não emburrece nem embrutece qual ideologia,
faz-se moderna poesia,
Ressignificado bem querer.
Românticos enamorados,
enlaçado conviver,
na dança que a vida abraça;
aqui, lá, acolá, ali ou alhures,
“lonjures” talvez;
para lá da moda,
do démodé.
Flores, cores perfumadas,
o passeio de mãos dadas,
crepúsculo e alvorecer.
Conservador e tão moderno,
moderno e tão conservador;
atemporal, amor.


O poema acima é minha participação no "Dueto Amoroso", proposto por nossa amiga Roselia Bezerra em seu blog. Abaixo, o poema dela que inspirou meu participar nesse dueto poético.


Romance à Moda Antiga -Dueto Amoroso Poema 9


Alameda de lirismo, paz no coração,
amor companheirismo em dedicação.
Romantismo em voga...

Percurso de fantasia, em amorização,
sentimento de alegria, sintonização.
Romantismo sem moda...

Caminho de magias em codificação,
ternuras afetivas em solidificação.
Romantismo revoga?...

Trajeto de carinho na edificação,
casal sem desalinho, ostentação.
Romantismo não acomoda...

Rumo sinuoso na cidade, concessão.
têm cumplicidade, são exceção.
Romantismo incomoda...


E aqui, o vídeo do meu poema.


10 Comentários

Obrigado por sua visita. Agora que terminou a leitura, que tal deixar seu comentário na caixa de comentários abaixo? Sua interação é muito importante. Obrigado.

  1. Boa tarde de Paz, amigo Antônio!
    Sempre com metáforas intrigantes que bem traduzem sua mensagem poética.
    No Amor...
    "Faz-se moderna poesia".
    É maleável como a água, nada tem de intransigente, é mesmo atemporal, como disse em seu Dueto.

    " Aqui, lá, acolá, ali ou alhures,
    “lonjures” talvez;
    para lá da moda,
    do démodé."
    Uma síntese perfeita.
    Alargou a mensagem do meu, dando um entrelaçamento bonito.
    Muito obrigada por estar presente na terceira semana de forma tão generosa.
    Tenha um final de semana abençoado!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  2. Excelente poema em louvor do Amor: sábio, verdadeiro, agradável...
    Dias lindos e amorosos.
    O meu abraço, estimado Amigo.
    ~~~~~~

    ResponderExcluir
  3. Olá, caro Antônio
    Participação belíssima. O amor tanto ontem como hoje é o motor que movimenta o mundo.
    Bom fim de semana.
    Abraço
    Olinda

    ResponderExcluir
  4. Belo poema que traz o amor atemporal seja da forma com se expresse. Gostei das suas precisas metáfora. Aplausos. Abços.

    ResponderExcluir
  5. O amor sempre é uma excelente inspiração,
    paixão passa, mas o amor de verdade é eterno.
    (●'◡'●)

    ResponderExcluir
  6. Bom dia António,
    Um poema maravilhoso, que adorei.
    O amor não tem idade, nem tempo.
    Se é verdadeiro é intemporal e eterno.
    Magnífica participação no Dueto Amoroso de Rosélia.
    Beijinhos,
    Emília

    ResponderExcluir
Postagem Anterior Próxima Postagem


Pular para comentários.



Pular para comentários.


Formulário de contato