Amizade e amor - A arte da vida. Apon HP



Obrigado por sua visita. Boa leitura!




Para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site Clique aqui.

sexta-feira, 20 de julho de 2018

 

                    Amizade e amor              

     

No artifício dessas "amizades pasteurizadas", como faz falta: um abraço amigo, um amigo do peito, aquele velho ombro amigo... Vamos sobrevivendo nessa trama de conhecidos, cada vez mais desconhecidos...


Antonio Pereira Apon.


Luminária.


O amor... Dentre suas diversas formas de manifestação, a amizade é, sem dúvida, uma das mais belas. É um amor sem compromissos formais, mas que nos faz tão comprometidos com o outro, num contrato sem contratos. A amizade sincera é aquele cheque milionário, que a vida deposita na poupança dos nossos afetos, é aquele afeto que não precisa do endosso da consanguinidade, para multiplicar o bem querer.


Nesses tempos, em que coisas parecem mais importantes do que gente, a ditadura dos interesses, fomenta "amizades" de conveniência. As pessoas deixam de tecer uma rede de amigos, passam a fiar uma trama de conhecidos, cada vez mais desconhecidos.


No artifício dessas "amizades pasteurizadas", como faz falta: um abraço amigo, um amigo do peito, aquele velho ombro amigo...


Divorciada do amor e da amizade, a humanidade (des)caminha, no "cada um por si e Deus por todos", na absurda "rinha" do "farinha pouca, meu pirão primeiro", na tola ilusão de querer levar vantagem em tudo...


Adversários, escavam trincheiras e levantam muralhas. Amigos constroem pontes. Qual o seu tipo de edificação?... Você tem amigo(s) sincero(s)? Você é um amigo sincero? Acredita na amizade e no amor?... Ou você é um desses, que "não precisam de ninguém"? Acha que "todo mundo tem um preço"?



(Postado aqui em 05 de agosto de 2007).



   
 
 

7 comentários:

  1. Olá Antônio !!

    Belíssimo texto e maravilhosa a reflexão que ele nos traz.
    Acredito que sempre houve e sempre haverá pessoas que preferem contatos de conveniência, laços não muito estreitos, e até que acreditam piamente que não precisam de ninguém. Outras não sabem cultivar uma amizade, e quando surge o primeiro obstáculo ou alguma possibilidade de vantagem própria, se deixa levar sem piscar e pensar no que deixou para trás...
    Felizmente eu sempre fui uma pessoas de poucos amigos chegados, tenho muitos conhecidos, mas amigos mesmo, conto nos dedinhos de uma mão... Prefiro assim, pois tenho certeza de que são verdadeiros e sou fiel e leal sempre, cometo meus erros, claro, mas me esforço para ser uma boa amiga tanto nas tristezas quanto nas alegrias.
    São poucos não é porque quero, são poucos porque realmente a escassez de pessoas dispostas a cultivar esta preciosidade que é a amizade, está grande.
    Um enorme abraço !!

    ResponderExcluir
  2. Oi Samanta!

    De fato, amigos de verdade são poucos. Muitos tratam a amizade como um negócio, um jogo de interesses... Malbaratam um tesouro inestimável, regelam o coração, inundando a alma de vazios. Depois vão gastar dinheiro com analistas, terapias alternativas, antidepressivos...

    Obrigado por ler e comentar. Volte sempre.

    Um abração.

    ResponderExcluir
  3. Querido amigo!
    Como definistes bem a Amizade.
    Ter amigos é muito bom! Tenho poucos mas significam,muito pra mim.
    Abraços! Uma semana feliz e abençoada pra ti.

    ResponderExcluir
  4. Amizade é tudo em nossa vida, eu pelo menos amo meus amigos e os tenho em alta conta, mesmo porque na vida sempre atraímos os afins, portanto me sinto feliz com meus amigos, acho que os mereço tanto quanto eles merecem a mim, penso assim, sou mesmo agradecida nessa vida por ter sempre bons amigos comigo!
    Acho até que ganhei mais um, você?!
    Abraços amigo,
    Ivone

    ResponderExcluir
  5. Ah! Se não fossem os amigos! Seu texto aborda exatamente a riqueza dos mesmos - um tesouro - escondido dentro de corações! Basta nossa doação para encontrá-los! Verdadeiros. Fiéis. Descompromissados. Presentes sempre! Agradeço a Deus por me cercar deles, poucos, mas verdadeiros. Nada de quantidade, apenas qualidade!
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  6. Boa noite, Antonio. Adorei o seu texto tão verdadeiro e fiel, esclarecedor, e gritante!
    Eu me considero uma amiga verdadeira, uma vez que sou uma pessoa sincera, e costumo doar-me.
    Serei muito franca: Não sei se tenho amigos, pois na realidade é algo em extinção!
    Os que conquistei aqui na net, fiquei muito feliz,pois apesar de não ter um contato físico, eu tenho um contato de alma com quem já abri o meu coração diversas vezes! Se isso é ter amigos, então eu tenho alguns.
    Gostaria de mais, pois é sempre bom.
    Que venham os sinceros!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Parabéns pela belíssima postagem, que faz com que demos uma sacudidela!
    Um beijo na alma, e fique na paz!

    ResponderExcluir
  7. Antonio Querido!

    Mais um belo texto! Não tenho tantos amigos, porém os que tenho sâo ótimos!
    Amizade verdadeira não tem preço!

    Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Fale conosco:






Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...