Humanidade. Plural e singular - A arte da vida. Apon HP
Bom estar com você!


Dê um toque. Leia um escrito especialmente sorteado para você. Clique na figura abaixo.
Clique aqui, para ler um texto aleatoriamente selecionado pelo sistema.

Humanidade. Plural e singular

Publicado em quinta-feira, 11 de abril de 2019



... ofusca a presunção de pequeninas estrelas atidas, viciadas nos reflexos dos próprios umbigos. A humanidade é um jardim diverso em flores, diversas cores e perfumes mil, universo singular de pluralidades...


Antonio Pereira Apon.


Operários - Tarsila do Amaral.


O respeito à diversidade precisa ser a tônica das relações humanas, nos permitindo iguais em nossas diferenças. Variadas etnias, múltiplas crenças, pensamentos, aptidões, vontades... A “verdade” não tem donos! Nenhuma religião tem o monopólio de Deus, a primazia de uma pretensa salvação nem a exclusividade de qualquer revelação. Nenhuma ideologia é autosuficiente ou se basta para solucionar caminhos. Ninguém é pior ou melhor, simplesmente, por ser diferente. O humano é tolerante. O inumano é radical, racista, xenófobo, extremista, misógino, homo fóbico, preconceituoso, maniqueísta... Ufa! Enfim. Desumano.


Quem condiciona-se em ser ilha, incomoda-se em admitir-se parte de um arquipélago; a luminosidade de uma constelação, ofusca a presunção de pequeninas estrelas atidas, viciadas nos reflexos dos próprios umbigos. A humanidade é um jardim diverso em flores, diversas cores e perfumes mil, universo singular de pluralidades, mosaico interativo, equação de pensares e sentires, fazeres e viveres, haveres em comum. Comunidade, unidade em comum.



Postado aqui em 17 de novembro de 2016.



6 comentários:

  1. Olá, António!

    Começando pela pintura, a achei muito fora do vulgar, incomum, mesmo.

    Teu texto está five étoiles. De facto, temos de aprender a conviver e aceitar a diferença, desde que essa seja saudável, útil e não interfira com terceiros.

    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como se costuma dizer: "A liberdade de um, termina onde começa a do outro". Cada um faz o que quer da sua própria vida.

      Um abraçãozinho e bom fim de semana.

      Excluir
  2. Olá, Apon, bela crônica. Tem razão, penso que aquele que nega a diversidade mostra sua pequenez interior. E ainda que não tenhamos afinidades com alguém, tolerância e respeito precisam existir sempre. A humanidade anda egoísta e desrespeitosa, uma pena. Podemos ter belas surpresas quando nos abrimos a conhecer o que é deferente de nós. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É "cada um no seu quadrado", tolerar e respeitar tanto quanto queremos que façam conosco. O resto é falta do que fazer, preconceito e demagogia.

      Um abração e bom fim de semana.

      Excluir
  3. Excelente post Antonio Pereira.Curti muito teu site. É na diversidade - quando a olhamos com humanismo e singularidade; que encontramos as riquezas.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A humanidade é múltipla, diversa... Isso nos faz somar e multiplicar aprendizado. Obrigado por seu gentil comentário e interação aqui e nas redes sociais.

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.





Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..



Follow
View My Stats

DMCA.com Protection Status


@INSTAGRAM