Arte que acorda para não calar - Apon na arte da vida

Bom estar com você aqui no APON NA ARTE DA VIDA!



Leitura sorteada - Nossos vídeos

Postagem em destaque

Por onde anda você?

Você, que vaga em meus sonhos, qual a brisa de outrora; acordando sentidos, acarinhando sentimentos; exumando lembranças, memórias ...

Arte que acorda para não calar

Publicado em segunda-feira, 23 de novembro de 2020


O Grito, pintura de Edvard Munch. #PraCegoVer

Até podemos, mas não deveríamos, assistir a vida passar com o diletantismo omisso de quem se aclimata na contemplação indiferente do existir. Sem empatia, sem compromisso, sem o risco de desacomodar. Sobrevivendo sem viver. Carecemos florescer, florir, transcender ao lodo dos momentos adversos, qual os lírios do campo; aqueles da parábola evangélica, que não fiam nem tecem, mas bem se vestem, melhor que o rei Salomão em sua grandeza. Eis a arte de saber viver, extraindo do transitar por esse mundo de Deus, o melhor que nos possamos oportunizar.

A vida é uma arte. E como toda arte, faz-se mensageira das coisas belas da alma, mas não se deve alienar, se por à parte, alheia aos ais terrenos; precisa acordar poéticos gritos contra o mau de todo mal, dar voz à flor, sem ignorar da rosa os espinhos. O melhor, tardará a florescer enquanto nos calarmos ao pior que persiste em prosperar. Como na frase Atribuída a Martin Luther King: “O que me preocupa não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons”.

Se o joio precisa crescer entre o trigo, ainda mais necessário, é estar atento, para que a erva daninha não se espalhe além da conta, nem fuja ao sentenciar da colheita. Não podemos transigir com a brutalidade e a covardia, o preconceito e a intolerância, o arbítrio e a tirania, a estupidez e a mentira, a hipocrisia e o falso moralismo; os males de todo mal.

É bem como nesse fragmento do poema de Eduardo Alves da Costa (equivocadamente atribuído ao poeta russo Vladimir Maiakóvski):

“Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem;
pisam as flores,
matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada...”


Antonio Pereira Apon.

Siga-nos

Dê uma espiadinha em nossas postagens mais recentes:


10 comentários:

  1. Excelente, amigo. Excelente!

    Boa semana. Abraço amigo.
    ~~~~~~~~

    ResponderExcluir
  2. Perfeito Mestre!
    É preciso tirar esta voz presa na garganta e gritar contra forma de omissão, opressão.
    É preciso ter voz ativa contra toda forma de preconceito e intolerância.
    Um belo texto em tempos de vergonhosas ações do ser humano(sic)
    Grande abraço de paz na semana feliz e leve.

    ResponderExcluir
  3. Mestre, só Deus o é. Já dizia Jesus. Mas a arte e os artistas, podem e devem emprestar sua inspiração, para fazer eco ao anseio por dias melhores, nesses tempos de pessoas e ideologias adoecidas e vergonhosas. Precisamos dar voz ao bem e ao melhor de cada ser humano que se debate sob o entulho dos desatinos dessa rotina tormentosa.

    Um abraço. Tudo de bom.
    APON NA ARTE DA VIDA 💗 Textos para sentir e pensar & Nossos Vídeos no Youtube.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Tonico!

    De facto, calar perante as maldades do mundo, é terrível e só nos conduz à anulação de nós próprios. Devemos pôr cartas na mesa, para que a vida seja livre e limpa.
    O título k deste ao teu blog tem toda a razão ser: a vida para ser vida, precisa de muita arte, e esta precisa de mta vida.

    Beijos e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arte e vida se retroalimentam e não silenciam. Gritam, pulsam; convidam ao viver pleno e libertador, sem amarras, sem senhores.

      https://www.youtube.com/watch?v=xTmmpdAcGRI

      Um abraço. Tudo de bom.
      APON NA ARTE DA VIDA 💗 Textos para sentir e pensar & Nossos Vídeos no Youtube.

      Excluir
    2. Oi, Tonico!

      Que grande recado, hein?
      Tens toda a razão: vidas negras importam, aliás, toda a vida importa.
      Gostei muito de te escutar. Deste ênfase, onde foi necessário.

      Beijos, querido!

      Excluir
    3. Não podemos calar nem devemos silenciar a nossa arte, precisamos fazer eco aos rogos de justiça e respeito, tolerância e empatia, solidariedade, fraternidade, igualdade e paz. Basta de tanta atrocidade, desumanidade, estupidez. Já passou da hora de mudarmos para muito melhor.

      Um abração. Tudo de bom.
      APON NA ARTE DA VIDA 💗 Textos para sentir e pensar & Nossos Vídeos no Youtube.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

@INSTAGRAM