Ser pai (Feliz dia dos pais!) - A arte da vida. Apon HP



Obrigado por sua visita. Boa leitura!




Para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site Clique aqui.

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

 

                    Ser pai (Feliz dia dos pais!)              

     

... Pai não deserta nem desiste, Pai insiste! É a resposta, quando respostas faltam, é a coragem, quando o medo persiste, é a força, quando a fraqueza tenta se...


Antonio Pereira Apon.


Paisagem com homem lendo jornal. Composição de Antonio Pereira Apon.


Pai é exemplo,

que torna o filho gente,

é a versão masculina do amor.

É uma opção consciente,

uma adesão consequente,

um compromisso sem fim.

É do filho o espelho,

da vida o parceiro,

na concepção de um existir.

Deus, pai e mãe,

cúmplices, companheiros.

Coautores de um alguém!

Pai não deserta nem desiste,

pai insiste!

É a resposta,

quando respostas faltam,

é a coragem,

quando o medo persiste,

é a força,

quando a fraqueza tenta se chegar.

Pai é de tudo um pouco,

tem de médico e de louco,

adora posar de herói!.

Pai não é profissão,

é vocação de bem querer.

Não é obrigação, é por amor um combater.

Celebridade anônima,

ídolo sem refletores,

Pai.



Postado aqui em 02 de agosto de 2009.



   
 
 

11 comentários:

  1. Lindo poema, pena que muitos pais não o mereçam. Muita paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os que não merecem não são pais. São meros reprodutores, coadjuvantes do acaso.

      Obrigado. Um abração.

      Excluir
  2. Tonico,

    Tanto texto dedicado ao Pai. É do tamanho do teu amor por tua amada filha.

    Beijinhos para os dois.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não são muitos, são de épocas diferentes, aqui reunidos por conta do segundo domingo de agosto, dia dos pais no Brasil.

      https://www.youtube.com/watch?v=eAIYyWzQbIM

      Um abraço paternal.

      Excluir
    2. Ah, agora entendi.
      Um poema mto rico e significativo. O ritmo é agradável.

      Queres ser meu pai-rs? Tá bem, aceito. Eu tenho 15 anos, tu 35, tá bom -rsrsrs.

      Um beijo "filial".

      Excluir
    3. Acho que quero não, essas meninas que se espalham e ninguém junta. Deixam os pais de cabelos brancos. Rs rs rs...

      https://www.youtube.com/watch?v=sSeGSsU9TlY

      Essa música, Cartola fez para uma filha adotiva, quando ela resolveu sair de casa.

      Um abraço desadotivo.

      Excluir
    4. Ah, tu não sabes o k estás perdendo -rs. Eu sou uma menina mto obediente, ajuizada e sossegada.

      Você tem cabelos brancos, porquê? Grazi é bem o posto a mim, não se espalha, se concentra, pelo contrário.

      O poema é uma lamechice pegada, mas o "homi" -rs tá cheio de boa vontade e amor. Evidente que os filhos qdo voam para a vida, vão ter de se esbarrar com os obstáculos. Minha mãe, qdo estava frio, me dizia k gostaria k eu fosse para o ventre dela, de novo.

      Um beijinho sem filharada-rs.

      Excluir
    5. Meus cabelos são grisalhos por natureza, já aos 15 anos começaram a aparecer os primeiros fios brancos. Se eu tivesse uma filha que se espalhasse a não mais juntar, iam estar uma neve só.

      Natural querer-se proteger os filhos, mas, chega a hora em que eles precisam voar por conta própria.

      https://www.youtube.com/watch?v=7FYdDkYdoLs

      Inté!

      Excluir
    6. Ah, talvez te dessem charme aos 15 anos.

      Se tivesses uma filha como eu, já a terias "encerrado" num colégio de correção, já pra não falar do cabelo, k "voaria" -rs.

      Ser filho único é melhor k bom -rs. Temos tudo e até qdo vamos ao WC, nossa mãe nos acompanha e quer ajudar -rs. Comigo foi assim e até me ajudava a tomar banho, pouco tempo antes de morrer. Eu achava isso um tanto exagerado, mas lhe retirar a maior felicidade e prazer, que ela tinha na vida, não, nunca o faria. Privacidade? Que é isso -rs?

      Até logo, garoto!

      Excluir
    7. Concordo sobre os cabelos e sobretudo o internato. Rs rs rs...

      Os meninos e meninas de hoje até abusam da superproteção dos pais, enquanto lhes convêm. Depois, caem no mundo e nem lembram...

      Inté!

      Excluir
    8. Pois, você tem razão.

      É isso mesmo.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Fale conosco:






Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...