"Independence day" - A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!



Clique para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.

Você já conhece nosso App? Clique aqui para saber mais. Ou na animação a seguir, para baixar e instalar em seu Android..


Tudo cabe no seu App. Bom dia! Clique para baixar e instalar.

domingo, 7 de setembro de 2014

 

                    "Independence day"              

     

... dançamos “pop”, “funk”, “hip hop”... Meditamos com “new age”, o louvor é “gospel”, lemos “best seller”, nosso “personal computer”...


Antonio Pereira Apon.



Grito da independência.


Não, não estou falando do 4 de julho. Me refiro mesmo ao 7 de setembro! Diz a lenda, que em 1822, nessa data, nos libertamos do domínio de Portugal. Dos lusitanos, até podemos nos ter libertado no 2 de julho de 1823 (a verdadeira data dessa tal independência). Mas nos libertamos, ou trocamos de dominadores?


Nossa alta tecnologia é “made in”: China, Taiwan, USA, Japan... Consumimos no “shopping center”, comemos “fast food”, o “rock” não sai do “hit parade”, nossa seleção musical é “playlist”, dançamos “pop”, “funk”, “hip hop”... Meditamos com “new age”, o louvor é “gospel”, lemos “best seller”, nosso “personal computer” é desktop ou laptop, telefonamos num “smart phone” com “bluetooth”, a TV é “high definition”, usamos o “home banking”, a geladeira é “frost free”, trocamos o fim de semana pelo “weekend”, depois do trabalho é o “happy hour”, o carro tem “air bag”, pão com molho e salsicha é “hot dog”, entrega em domicilio é “delivery”, no aeroporto fazemos “check in” e embarcamos quando não há “over booking”...


Até “los hermanos”: Bolívia, Equador, Paraguai... Andam falando grosso, e o Brasil só afinando... E para terminar, querem oferecer título de cidadão soteropolitano a Michael Jackson e talvez algum dia queiram dar o mesmo título ou alguma outra honraria nacional a Edward Cullen, Bella Swan ou a sua autora, Stephenie Meyer.


Peço desculpas ao caro leitor, por qualquer erro de grafia. É que, “Purtuguês nós já sabe”. Tamo precisano aprender inglês.


Estátua da liberdade (EUA).
Viva a independência!(?)



(Postado aqui em 07 de setembro de 2009).


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

   
 
 

2 comentários:

  1. YES! WE CAN!!!
    Rindo pelo seu humor refinadíssimo, com uma certa dose ácida, só posso lhe dar o "coments" acima...
    [ ] Célia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Célia.

      No país da "piada pronta", temos que rir para não chorar.

      Um abração.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...