Estação, saguão do existir - Apon na arte da vida

Bom estar com você aqui no APON NA ARTE DA VIDA!



Leitura sorteada - Nossos vídeos

Postagem em destaque

Jeito de pai

Tem pai que tem jeito e tudo ajeita, tem pai que não tem jeito e não se consegue ajeitar; pai jeitoso, pai desajeitado; pai que rejeita, ...

Estação, saguão do existir

Publicado em domingo, 21 de junho de 2020



... Ir e vir, constantemente inconstante e surpreendente, alheio à vontade, ao controle que queiramos ter. O guichê do destino, por vezes, se revela misterioso e insondável. É tanta gente! Viventes; bagagens, de mão, coração e mente, paragem que é pra gente não...



A Estação de Saint-Lazare, pintura de Claude Monet. #PraCegoVer

Já falamos do trem da vida, do trem do tempo... É que vida e tempo se confundem, se entrelaçam na viagem do viver. Ponto de encontros e despedidas, chegadas e partidas; a estação do existir, do estar aqui; espaço-tempo, que nos permite sonhar, antever as paisagens que virão ou rememorar as paragens que ficaram para trás. Conexão do que foi com o que virá a ser, transitar de razões e emoções nas saudades de quem embarca, se vai; alegrias de quem desembarca, chega pra ficar. Ir e vir, constantemente inconstante e surpreendente, alheio à vontade, ao controle que queiramos ter. O guichê do destino, por vezes, se revela misterioso e insondável. É tanta gente! Viventes; bagagens, de mão, coração e mente, paragem que é pra gente não parar.

Eu estava ouvindo Adriana Calcanhotto cantar: “Naquela estação”, composição de João Donato, Caetano Veloso E Ronaldo Bastos, que sintetiza bem a poética de uma estação e seu transitar de vivências e convivências:

“Você entrou no trem
E eu na estação vendo o céu fugir
Também não dava mais para tentar
Lhe convencer a não partir
E agora, tudo bem
Você partiu
Para ver outras paisagens
E o meu coração embora
Finja fazer mil viagens
Fica batendo parado naquela estação”


Nesses tempos, em que a vida e o tempo, parecem, quase que literalmente, voar. Podemos atualizar a metáfora de trens e estações, para uma equivalente analogia com aviões e aeroportos. No saguão, entre embarques e desembarques, as pessoas versam o transitar, transitoriedade humana. Tempo e vida que passam sem tardar.

Aviões voando ao alvorecer.

Dê uma espiadinha em nossas postagens mais recentes:



6 comentários:

  1. Mais uma publicação que gostei muito de ler.
    .
    Um resto de domingo feliz
    Saudações poéticas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chegadas e despedidas escrevendo em prosa e poesia o transitar da vida nas estações e saguões a contar tantas histórias. Como a da música que me inspirou a escrever esse texto:

      https://www.youtube.com/watch?v=oarzzYsWyJ4

      Um abraço. Tudo de bom.
      A ARTE DA VIDA. APON HP 💗 Textos para sentir e pensar.

      Excluir
  2. As suas publicações são simplesmente belas!:)´
    -
    Esperei em segredo na fantasia do amor ...

    Beijo, e uma excelente semana. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A beleza está na poesia, no versar o que passa pelas estações e saguões da vida, no voar da inspiração.

      https://www.youtube.com/watch?v=0xNO4NjTnfM

      Um abraço. Tudo de bom.
      A ARTE DA VIDA. APON HP 💗 Textos para sentir e pensar.

      Excluir
  3. Bom dia de paz, amigo Antônio!
    Entre idas e vindas, vamos nos encontrando no eu real.
    Tenha dias abençoados!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A vida é um transitar sem fim rumo ao encontro de nós mesmos e do outro.

      https://www.youtube.com/watch?v=LjqY8YxGF1M

      Um abraço. Tudo de bom.
      A ARTE DA VIDA. APON HP 💗 Textos para sentir e pensar.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

@INSTAGRAM