Quem morre vive. Vida após a “vida” - A arte da vida. Apon HP



Obrigado por sua visita. Boa leitura!




Para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site Clique aqui.

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

 

                    Quem morre vive. Vida após a “vida”              

     

... Embotados pela densidade do corpo, os sentidos da alma, apercebem a realidade, enxergando um fatídico adeus, onde há apenas um até logo...


Antonio Pereira Apon.


Entardecer.


Somos filhos da eternidade e irmãos do tempo, a infinitude caracteriza nossa essência. Não morremos. Apenas deixamos a “vida” física e tornamos a viver a originalidade do nosso existir. O corpo retorna sua natureza material, enquanto o espírito redescobre sua imortalidade. Qual a semente. Que descendo à cova escura, permite à árvore nascer, crescer e frutificar.


Embotados pela densidade do corpo, os sentidos sutis da alma, apercebem a realidade, enxergando um fatídico adeus, onde há apenas um até logo. Não conseguimos distinguir o ser e o estar, esquecidos de que estamos corpo, mas somos espírito.


Assim como a escuridão é a ausência da luz, o frio é a falta do calor; a morte, é a exaustão do princípio vital que anima nossa máquina biológica. Quem somos, aquilo que verdadeiramente nos identifica; segue! Despido da transitoriedade dos anos terrestres, revestido da atemporalidade imaterial de nossa espiritualidade.


Não morremos. Desencarnamos! Deixamos nosso corpo de carne, percebemos que não somos a aparência somática que momentaneamente nos veste, mas a psique imortal que nos vivifica. Enfim. A morte não é fim. É meio, passagem, ponte, porta entre as duas dimensões da VIDA.



Postado aqui em 31 de outubro de 2013.



   
 
 

6 comentários:

  1. Antonio, verdade isso, já tive inúmeras provas dessa vida eterna, sou imensamente feliz por essa conscientização!
    Amei ler seu post, somos espíritos que estamos por aqui para nos revezarmos, um pouco por lá, (no mundo espiritual), um pouco por aqui, em meu modo de ver, é uma linda alternância!
    Amo a vida, amo exatamente por isso, por saber que tudo é passageiro, viver é eterno, somente isso!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Oi Antonio,
    Gostei muito do texto explicativo, reflexivo!
    Tenha uma ótima noite e um maravilhoso fim de semana!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Uma leitura de seu texto que se coaduna e muito com o meu pensar... Reflexão perfeita! Ótima!
    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Texto consciente de que a morte é uma transitoriedade. É reconfortante pensar assim. Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Bom dia amigo Antonio, de novo aqui, relendo essas verdades, ainda bem que é assim, reafirmo o que comentei antes!
    Estou de volta de umas férias, nossa, saí de órbita por um mês, repensei muito tudo, a Vida é mesmo eterna, tão boa que a mim parece que estou sempre em férias!
    Hoje um dia especial, Dia de Todos os Santos, amanhã, dos que não se encontram em forma física entre nós, mas presentes, muito presentes nas vidas dos que não os esquecem!
    Abraços bem apertados!

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Fale conosco:






Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...