Entre as pedras. Uma flor              

em quinta-feira, 31 de janeiro de 2019



... Novamente? Passado o clamor popular, calarão os discursos? Os projetos e tantas intenções adormecerão nos braços do esquecimento, no colo da acomodação? Até que de novo… Será?


Antonio Pereira Apon.


Um botão de rosa vermelho no meio dos pedregulhos.


No blog Filosofando na vida, a professora Lourdes nos convida a escrever uma frase, verso, poesia, pensamento, mensagem… Sobre uma imagem postada a cada fim de semana. Acima, a imagem sugerida. Abaixo, a minha 68ª participação nessa “brincadeira” intitulada: Poetizando e encantando.


Selo de participação no Poetizando e encantando.

Mariana, Brumadinho...

Restam restos,

rejeitos de razão.

Entre pedras esquecidas nasce uma flor;

poema de teimosa esperança,

desafiando, desmentindo a aridez,

sonho persistindo na realidade,

coração insistindo em pulsar,

vida que não desiste de tentar.

Intenta atenta ao que vale,

para a lama do que não vale,

descartar.


***


Choramos por tantas vidas humanas perdidas em Mariana, pranteamos os mortos de Brumadinho. Teremos ainda que lastimar por mais gente em algum outro (des)lugar?! E as outras tantas vidas? Os cães, gatos e outros mamíferos? As aves, peixes, répteis, anfíbios, invertebrados; árvores, arbustos, flores... São centenas, milhares e milhões de criaturas de Deus, sacrificadas aos demônios do doloso capital: o lucro a qualquer custo, a ganância irresponsável, a usura inconsequente. Autoridades madrastas, a cata de bagatelas ou pela mais trivial incompetência, se acumpliciando de tanta desdita.


O rejeito, a lama; o mais perfeito retrato de quem desnaturou-se, desumanizou-se. Desvalor humano e ecológico. Na “bolsa” da vida, no “pregão” da dignidade, quanto vale a Vale? Seus cúmplices?


Novamente? Passado o clamor popular, calarão os discursos? Os projetos e tantas intenções adormecerão nos braços do esquecimento, no colo da acomodação? Até que de novo… Será?





Nossas participações no "Poetizando e encantando":

Para exibir/ocultar Clique para exibir/ocultar nossos posts no poetizando e encantando.

36 comentários:

  1. Um poetizando brilhantemente bem feito. :))
    Hoje:- Da janela do meu insano sentimento

    Bjos
    Votos de uma óptima Quinta - Feira

    ResponderExcluir
  2. Olá amigo
    Como diz Fernando Pessoa
    Toda a poesia - e a canção é uma poesia ajudada - reflete o que a alma não tem. Por isso a canção dos povos tristes é alegre e a canção dos povos alegres é triste.
    Você poetizou uma triste tragédia com versos perfeitos e palavras verdadeiras. Não tem como nos esquecer dos irmãos que sofrem tanta dor. Não só os bens materiais, mas , principalmente as vidas que se foram de uma forma tão trágica.Que Jesus os confortem e que jamais aconteça outra igual ou semelhante.

    Obrigada por mais uma vez participar desta BC. Seja mais uma vez bem vindo e que neste ano ,possamos nos inspirar e deixar fluir nossos versos como Criação rítmica da Beleza que vem da nossa alma.
    Abraços, feliz fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vidas humanas e outras tantas a serem reverenciadas e sempre lembradas. Mais uma lição para não ser esquecida, para que não se repita.

      Um abraço. Tudo de bom.
      💓 Eu te amo. Mas, de verdade.

      Excluir
  3. Amigo Antônio! Minha alma também chora pelos irmãos que sofrem. Mesmo longe a dor é intensa em ver tantas mortes e tanto sofrimento. Sua homenagem ficou perfeita. És um ser iluminado. Oremos pelas criaturas que sofrem perdas irreparáveis.
    Parabéns pela sábia participação. Abraços, feliz fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Orações e lágrimas, eis o que nos resta ante tamanho desastre anunciado.

      Um abraço. Tudo de bom.
      💓 Eu te amo. Mas, de verdade.

      Excluir
  4. Foi excelente recordar Brumadinho
    onde devem ter perecido muitos sonhos de amor.
    Parabéns pelo poema.

    Convido-o a participar na homenagem que fiz no
    A Vivenciar a Vida
    Abraço cordial
    ~~~

    ResponderExcluir
  5. Boa noite amigo Antonio!
    No jogo do Vale x vale... todo tipo de mensagem de alerta e conscientização para evitar novas tragédias valem.
    Uma dor que a suavidade de uma flor nova daqui a muito tempo poderá amenizar.
    Você faz trocadilhos poético muito pertinentes e interessantes.
    Usamos nossa fé pela dor dos que foram arrastados...
    Felicidades e bênçãos para você!
    Abracos fraternos de paz e bem
    🙏🙏🙏

    ResponderExcluir
  6. Uma flor pelas vidas que se perderam...Descaso, desrespeito, tragédias anunciadas e nada feito! Tristeza! abraços, ótimo fds! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tristeza mesmo, o lucro acima de tudo, tratando vidas como meros detalhes descartáveis.

      Um abraço. Tudo de bom.
      💓 Eu te amo. Mas, de verdade.

      Excluir
  7. https://poemasdaminhalma.blogspot.com/
    Olá António!
    Homenageando os que partiram, os que sobreviveram da tragédia aí no vosso Brasil, entre lágrimas e dores ... solidarizo-me com vocês.
    Abraço fraterno.
    Luisa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nos unimos em oração pelos que partiram, pelos que ficaram, pela natureza devastada e para que os responsáveis por tanto mal, acordem para o real valor da vida.

      Um abraço. Tudo de bom.
      💓 Eu te amo. Mas, de verdade.

      Excluir
  8. Olá, Tonico!

    Mais uma voz, a tua, em forma de poema e prosa se levanta contra o descaso e o fanatismo do lucro. Brumadinho é agora, mas há 2/3 anos tinha sido Mariana, e nada se fez, contudo creio que Brumadinho foi pior. Os vídeos, que tenho visto, inclusive em teu blog e tb na TV mostram o início do rompimento das águas levando tudo, literalmente tudo à frente delas. Uma catástrofe, k não esquece.

    Beijos e bom final de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitas e muitas vozes precisam se levantar em prosa e verso contra tanta sacanagem perpetradas nesse país pelos donos do poder e da grana.

      https://www.youtube.com/watch?v=G9RS2BkbqHw

      Bola de Meia, Bola de Gude
      Milton Nascimento

      Há um menino
      Há um moleque
      Morando sempre no meu coração
      Toda vez que o adulto balança
      Ele vem pra me dar a mão
      Há um passado no meu presente
      Um sol bem quente lá no meu quintal
      Toda vez que a bruxa me assombra
      O menino me dá a mão
      E me fala de coisas bonitas
      Que eu acredito
      Que não deixarão de existir
      Amizade, palavra, respeito
      Caráter, bondade, alegria e amor
      Pois não posso
      Não devo
      Não quero
      Viver como toda essa gente
      Insiste em viver
      E não posso aceitar sossegado
      Qualquer sacanagem ser coisa normal
      Bola de meia, bola de gude
      O solidário não quer solidão
      Toda vez que a tristeza me alcança
      O menino me dá a mão
      Há um menino
      Há um moleque
      Morando sempre no meu coração
      Toda vez que o adulto fraqueja
      Ele vem pra me dar a mão


      Inté!

      Excluir
    2. Gosto da voz de Milton Nascimento, grande amigo de Caetano Veloso, ao k julgo.
      Cada pessoa k se sente só, desaconchegada e mal tratada, deveria haver uma criança, um moleque como diz a letra da canção, por perto, que lhe desse a mão. Seria tudo bem mais fácil.
      A letra da canção é bastante significativa.

      Beijos, menino!

      Excluir
    3. Precisamos resgatar o eu menino de cada adulto, para nos levar pela mão para longe de tanto desatino.

      Inté!

      Excluir
  9. Entre as pedras, a lama e os destroços há de nascer uma flor. O universo disso se encarregará, tenho certeza.

    VIVA A NATUREZA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. https://www.youtube.com/watch?v=mdnK48uUNrs

      Luz do Sol
      Caetano Veloso

      Luz do sol
      Que a folha traga e traduz
      Em verde novo
      Em folha, em graça
      Em vida, em força, em luz...
      Céu azul
      Que venha até
      Onde os pés
      Tocam a terra
      E a terra inspira
      E exala seus azuis...
      Reza, reza o rio
      Córrego pro rio
      Rio pro mar
      Reza correnteza
      Roça a beira
      A doura areia...
      Marcha um homem
      Sobre o chão
      Leva no coração
      Uma ferida acesa
      Dono do sim e do não
      Diante da visão
      Da infinita beleza...
      Finda por ferir com a mão
      Essa delicadeza
      A coisa mais querida
      A glória, da vida...
      Luz do sol
      Que a folha traga e traduz
      Em verde novo
      Em folha, em graça
      Em vida, em força, em luz...
      Reza, reza o rio
      Córrego pro rio
      Rio pro mar
      Reza correnteza
      Roça a beira
      A doura areia...
      Marcha um homem
      Sobre o chão
      Leva no coração
      Uma ferida acesa
      Dono do sim e do não
      Diante da visão
      Da infinita beleza...
      Finda por ferir com a mão
      Essa delicadeza
      A coisa mais querida
      A glória, da vida...
      Luz do sol
      Que a folha traga e traduz
      Em verde novo
      Em folha, em graça
      Em vida, em força, em luz...


      Caetano disse tudo. Dizer mais o que?

      Excluir
    2. Caetano, sempre Caetano -rs!
      Grande letra, não só no tamanho, mas também no seu significado.
      Gosto bastante da voz dele, disso já tu sabes, e da presença também. É um tipo/cara interessante.

      QUE VIVA A LUZ DO SOL, O VERDE DA NATUREZA E SUA ENORME BELEZA!

      Bisous.

      Excluir
    3. Que a natureza nos salve e nos perdoe tanta insensatez desumana.

      Um abraço e uma boa semana. Inté!

      Excluir
  10. De lama em lama emparedam vidas amigos.
    Indignação total com o desprezo pela vida, com a ganancia geral da mais produção, exportação.
    Não verás vale nenhum, dirá o menino cheio de vida e esperanças ao olhar para a serra criada desmoronada assassina de seus familiares e de tudo que havia no seu quintal. Parece que somos um país movido às tragedias, passam os dias e parece vir uma amnésia geral, desvio de novas ações.Que agora tenha o sono despertado geral, e todos possam gritar, um basta, antes que outro tipo de tragedia venha acontecer e desvie o foco.
    Perfeita inspiração indignação. É missão da poesia gritar, expor as mazelas da vida, da sociedade.
    Muito bom trabalho amigo, que vem como solidariedade A Brumadinho, Mariana vitimas da irresponsabilidade.
    Um bom domingo para uma semana de paz e ainda muitas lamentações e dor.
    Meu terno abraço mineiro amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A lama da ganância, o rejeito da usura, a devastação do lucro pelo lucro; destruindo vidas. Trocando o que vale tudo, pelo que não Vale é nada! Triste capitalismo canibal e suas cúmplices autoridades incompetentes, serviçais e corruptas.

      Um abraço. Tudo de bom.
      💙 Odoyá, Iemanjá! Rainha do mar daqui.

      Excluir
  11. Peço a Deus que nunca mais isso volte a acontecer. É inadmissível esse tipo de desastre que deveria ser muito bem evitado. Não é um desastre natural, mas sim falha humana por negligência mesmo. É criminoso e abominável.
    Bjo 💋

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Crime é a palavra que melhor define o ocorrido. Ganância criminosa, irresponsabilidade criminosa, descaso criminoso, corrupção criminosa... ...

      Um abraço. Tudo de bom.
      💙 Odoyá, Iemanjá! Rainha do mar daqui.

      Excluir
  12. Olá Antonio
    Teu poema retrata a força da natureza que insiste em brotar e florir para mostrar ao homem que a sua ganância desmedida que tantas vidas ceifou não é e nunca será maior do que o poder de Deus
    Muito lindo e comovente o teu poema
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus, através da natureza, oferece ao homem fartas lições a serem aprendidas, acordando corações e mentes.

      Um abraço.

      Excluir
  13. Olá António, gostei do texto muito sentido e profundo, que encontra eco na nossa alma
    que se entristece por cada tragédia, cada assassinato das obras da mãe natureza sejam eles os humanos os animais ou as plantas, por todo o mundo acontecem tragédias que deveriam estar no museu dos horrores quando os humanos têm tanta técnica e tanto conhecimento ao seu dispor para que a subsistência da humanidade e de toda a terra fosse garantida sem sofrimento !
    abraço Antonio,

    Angela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para fazer um mundo melhor, falta uma pequenina palavra de enorme significado. Amor!

      Um abraço. Tudo de bom.
      💙 Segue a vida, segue o caminhar.

      Excluir

  14. BOA NOITE!
    CONVITE PARA O POETIZANDO E ENCANTANDO
    Com esta frase sábia do Vinicius de Moraes, chego com mais um convite para o Poetizando e Encantando que acabei do postar.
    “Com as lágrimas do tempo e a cal do meu dia eu fiz o cimento da minha poesia”.
    Convido você mais uma vez para nos encantar com sua linda poesia!
    Abraços da amiga Lourdes Duarte

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.






Fale conosco:




Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!



Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...


Topo